Comportamento: Tabela de hábitos

Veja que tudo o que fazemos na vida é regido por hábitos adquiridos.

Tabela de hábitos

Você é aquilo que pensa e que faz. Existem dois tipos de hábitos: os úteis e benéficos e os que atrapalham a vida e agimos de acordo com os hábitos que desenvolvemos.

Tente sair de seu corpo e olhar-se de longe. Analise seus comportamentos, sua maneira de pensar, enfim, seus hábitos. Faça uma lista dos seus bons hábitos e outra dos maus. Não é fácil perceber e aceitar defeitos em nós mesmos e mais difícil ainda é mudarmos estes padrões de comportamento. Mas é preciso tentar!

Hábitos adquiridos

adquirir hábitos

– Hábitos de higiene;

– Hábitos alimentares;

– Hábitos de estudo;

– Hábitos de leitura;

– Hábitos na maneira que praticamos exercícios físicos;

– Hábitos no exercício da profissão;

– Hábitos no padrão de convívio familiar;

– Hábitos no padrão de convívio social;

– Hábitos na maneira que gerenciamos nossas finanças;

– Hábitos no trato de nossos subordinados.

Podemos listar uma infinidade de hábitos que diferem na vida de uma pessoa para outra. Imprima a tabela de hábitos que disponibilizamos para você, assim fará a análise de você mesma de uma forma mais fácil.

Seja flexível para poder mudar os hábitos que não são favoráveis ao seu desenvolvimento e esteja preparada para mudar e adquirir novos hábitos sem exageros e com equilíbrio.

Comportamento: Adquirindo hábitos

O sucesso em suas mãos

Adquirindo hábitos

Hábitos são tendências adquiridas que nos fazem agir sempre de determinada maneira. A identidade de uma pessoa é formada por padrões de comportamentoque ela vai adquirindo durante a vida. A pessoa observa, seleciona o que acha bom para si e aprende novas condutas que passam a ser seus novos hábitos. Desde a hora que acorda, como toma café da manhã e assim até a hora de dormir.

Vocação facilita adquirir hábitos

 adquirir hábitos

Hábitos podem ser adquiridos em qualquer tempo desde que haja vontade e interesse em adquiri-los. A capacidade de agir de acordo com o que gosta e faz bem é o que o direciona para adquirir costumes agradáveis e por isso eficientes ao seu desenvolvimento.

A vocação é a máxima capacidade de agir de uma pessoa e permite que mesmo em um ambiente adverso, se ela agir de acordo com sua vocação, conseguir alcançar os objetivos almejados e o sucesso. Para isto é preciso fazer escolhas.

Adquirindo hábitos bons e hábitos ruins

 adquirir hábitos

Hábitos bons e de acordo com a sua vocação são costumes aliados ao desenvolvimento pessoal. Já hábitos ruins atrapalham totalmente o desenvolvimento e quando detectados devem ser corrigidos.

Tente se olhar de longe. Só este distanciamento fará com que perceba suas qualidades e defeitos, isto é, seus hábitos bons e seus hábitos ruins.

Faça uma avaliação honesta de seus costumes e rotina. Só com o conhecimento dos padrões de comportamento é que pode programar alguma mudança. Estamos disponibilizando uma tabela que facilitará a análise detalhada de si mesmo. Existem alguns hábitos comuns a todas as pessoas e outros que são seus.

Quando dizemos que tal pessoa tem hábitos ruins, logo pensamos em bebidas, drogas, cigarros, preguiça e tantos outros. Porém, existem costumes tão autodestrutivos quanto estes, mas, mais difíceis de identificar, pois são sutis como o hábito do pensamento negativo e o hábito de adiar.

Como se adquire um hábito?

 adquirir hábitos

O hábito é formado pela repetição de determinado comportamento que transforma a pessoa naquilo que ela faz ou pensa.

Quando detectados os hábitos de agir e de pensar que estão atrapalhando o desenvolvimento é hora de colocar em prática as ações que favorecem a aquisição de novos costumes. É preciso aplicar no dia a dia com determinação repetindo-o conscientemente até que ele se torne um hábito. Quando essa nova conduta passa então a ser inconsciente e automática é quando o adquirimos. É como ensinar as crianças a escovar os dentes. No inicio pode ser cansativo e requer paciência, mas depois a criança percebe que deve escovar os dentes para o seu próprio bem.

Desanimo é normal no processo de aprendizado de uma nova conduta, mas aos poucos, sem perceber estamos internalizando o comportamento. Começaremos a ter a conduta desejada sem perceber. Passamos a nos sentir confortáveis com o hábito recém-adquirido.

Se adquirirmos o hábito de pensar positivo nos tornaremos positivos e atrairemos acontecimentos positivos para a nossa vida. Temos que ter paciência e ser pró-ativos, isto é, tomarmos a iniciativa da mudança e não ficar esperando as coisas caírem do céu. Ser organizado ajuda e é um dos hábitos mais importantes para ser adquirido.

Estresse! Analise os fatos que te estressam.

Quais sao as causas?

Estresse! Analise os fatos que te estressam.Acabe com o estresse, acabando com suas causas!

Já sabemos que o estresse é uma reação do organismo a uma situação do meio ambiente que não conseguimos controlar.

Cada pessoa reage de maneira diferente a um mesmo estímulo. Se você reconhece que está estressado já é meio caminho andado para reverter o quadro, no que for possível.

Primeira providência é meditar ordenadamente sobre a maneira como esta vivendo, sobre seus esquemas de vida e como você reage a estes acontecimentos.

Para analisar os fatos que estão te estressando, imprima uma tabela que lhe disponibilizamos e vá anotando o que achar importante:

1. Área pessoal

O que tenho feito para mim mesmo? Estou feliz com minha vida pessoal? Gaste um tempo meditando nestas questões.

Se puder, faça isto com um terapeuta. Você não precisa estar desequilibrado para procurar ajuda.

2. Área Familiar

Não existem problemas que causam mais estresse do que aqueles da área familiar.

Temos que encará-los de frente, sem darmos desculpas. Se a situação é conflituosa, a sua negação só nos levará a mais estresse.

A única maneira de darmos conta de algo tão delicado é termos em mente que a nossa família não é a única que tem problemas.

3. Área social

Como você se sente em reuniões sociais com pessoas que não pertencem à seu circulo de amizades? E em reuniões com pessoas conhecidas? E nas reuniões sociais com seus colegas de trabalho?

Sentir-se bem socialmente tem a ver com nossa segurança interna. Nosso equilíbrio psicológico determina como nos sentimos socialmente.

4. Área de Trabalho

Nos últimos anos uma das maiores exigências profissionais é que o funcionário se mantenha atualizado e bem informado, não só em sua área de atuação, mas também em tudo o que se passa no mundo.

Analise como está sua situação no trabalho, o que lhe traz angústia, quais os acontecimentos no trabalho que lhe trouxeram certa ansiedade.

O primeiro passo para superar estes sentimentos que o levarão ao estresse é se dar conta do malefício que eles nos trazem.

5. Área Intelectual

Nesta área nós deparamos com a síndrome da fadiga de informação.

Como não conseguimos dar conta de aprender nem de uma pequena parte de tudo o que temos à nossa disposição, nos sentimos ansiosos, o que nos causa um déficit de atenção que está associado a problemas de memória.

Estresse! Analise os fatos que te estressam.
A fadiga de informação tem como conseqüência provocar uma dificuldade de concentração em tarefas de longa duração, fazendo com que estas pessoas não consigam terminar o que começaram.

Um alívio para o sistema neurológico sobrecarregado é ter consciência de que jamais poderemos aprender, ler, ver tudo o que está à nossa disposição. Precisamos fazer escolhas. Pense nisto e faça.

6. Área Financeira

A incerteza em relação ao próprio sustento é uma das maiores causas de estresse nesta área.

Analise sua situação financeira realisticamente, estabelecendo um equilíbrio entre o que você ganha e o que gasta e não se esqueça de preparar seu futuro, pois ele chega sem que você se dê conta.

7. Áreas diversas

Colocaremos aqui outros fatores que nos estressam como: trânsito, excesso de ruídos, a violência nas cidades, e outros que te estressam particularmente.

O importante é não deixarmos nada de fora, pois os fatores que não nos damos conta, são aqueles ocultos e que nos fazem mais mal.

Depois de feita esta análise, você já sabe as causas do seu estresse. É hora de ter um projeto de vida mais saudável, tranqüilo e prazeroso.

A sabedoria milenar diz que temos que rever nosso modo de viver e de trabalhar. Devemos mudar o que pode ser mudado e conviver com o que não vai mudar.

Como mudar as áreas geradoras de estresse?

Estresse! Analise os fatos que te estressam.
1. Devemos nos conscientizar que não podemos fazer várias coisas ao mesmo tempo.

2. É importante estabelecermos prioridades, para darmos conta do que é realmente importante para nós e nosso trabalho.

3. Não deixemos que as tensões do dia a dia ultrapassem nosso limite. Na hora que sentir que isto irá acontecer, dê uma parada e se recomponha.

4. Devemos manter o equilíbrio para sabermos com clareza que caminho devemos tomar.

5. Fator decisivo: você mesma.

Estresse! Analise os fatos que te estressam.
• Você deve se fortalecer.

• Modificar sua vida para melhor.

• Pensar em si mesma!

Isto não é nada fácil, pois implica em modificações de hábitos, em administrar melhor seu tempo, em delegar atividades.

Você já leu nosso artigo, adquirindo hábitos. Use esta técnica e vá aos poucos mudando seu estilo de vida em todas as áreas.

Escolha uma ou duas áreas de cada vez e vá melhorando sua vida!

Você fez uma análise dos acontecimentos que vem te estressando, agora vá ao artigo Abaixo o Estresse! Modifique sua vida. Você encontrará dicas para melhorar cada aspecto de sua vida.

Lembre-se: Você pode reagir ao mesmo fato, de uma maneira positiva ou negativa, dependendo do seu estado de saúde e de espírito.

Cuide-se, você ficará forte para enfrentar qualquer desafio!

Quando o trabalho é a fonte de estresse

Busque equilíbrio no trabalho

Burnout: quando o trabalho é a fonte de estresse

Segundo um estudo publicado pelo International Stress Management Association (ISMA), o Brasil é um dos países onde mais se trabalha no mundo, com média semanal de 54 horas contra a média mundial de 41 horas, dedicadas às tarefas profissionais, somente atrás da China, Estados Unidos e Alemanha.

A pesquisa também divulgou que tal carga horária de trabalho é diretamente proporcional ao grau de estresse do trabalhador brasileiro.

Na década de 70, nos Estados Unidos, estudiosos do estresse no trabalho criaram a expressão “burn out” que significa ser consumido, “queimado pelo trabalho”. Tal denominação era usada para expressar uma exaustão emocional gradual e a ausência de comprometimento experimentado em função das altas demandas de trabalho.

O estresse no trabalho pode contribuir para o burnout

 muito trabalho

Os primeiros profissionais avaliados pelos cientistas foram os enfermeiros, médicos, assistentes sociais e advogados. A partir destes primeiros estudos foi criado o primeiro conceito de burnout que resumi-se em “síndrome psicológica decorrente da tensão emocional crônica, vivida pelos profissionais cujo trabalho envolve o relacionamento intenso e frequente com pessoas que necessitam de cuidado e/ou assistência”.

O conceito de burnout evoluiu, pois não somente os profissionais que prestam assistência têm estresse. Aliás, é comum o estresse estar presente numa promoção como mostra uma pesquisa realizada na Inglaterra que apontou profissionais promovidos com um aumento de 10% no nível de estresse.

 excesso de trabalho

Basicamente, o estresse profissional tem três “sintomas” psicológicos:

Exaustão emocional: a pessoa encontra-se exaurida, esgotada, sem energia para enfrentar outro projeto e sente-se incapaz de recuperar-se de um dia para o outro;

Despersonalização: o indivíduo adota atitudes de descrença, distância, frieza e indiferença em relação ao trabalho e aos colegas de trabalho;

Diminuição da realização pessoal: a pessoa experimenta ser ineficiente e incapaz para ter a plena convicção de que seu trabalho não faz diferença na empresa.

Frequentemente quem sofre o burnout também pode apresentar dores de cabeça, tensão muscular, distúrbios do sono (insônia) e irritabilidade. Além disso, os sentimentos negativos do trabalho começam a afetar o relacionamento familiar e a vida em geral. A pessoa tem propensão a largar o emprego e o número de faltas tende a aumentar.

Quem se estressa mais: o homem ou a mulher?

 homem e mulher

Uma pesquisa mundial preparada pela Robert Half, líder mundial em recrutamento especializado, analisou respostas de seis mil executivos de recursos humanos em empresas de 17 países e foi possível notar que tanto no Brasil, como nos outros países, 83% dos homens se estressam no trabalho, contra 73% das mulheres.

Entretanto, a média nacional é maior do que entre os homens do resto do mundo onde a média de estresse é em torno de 77%. Aproximadamente 78% dos executivos brasileiros, homens e mulheres, relataram alguma vez ter sofrido estresse no trabalho.

E quem é mais workaholic?

Tal estudo ainda mostra que as mulheres são mais “viciadas pelo trabalho” do que os homens. Sendo que 36% das executivas afirmaram não gostar de ficar distante do ambiente de trabalho por períodos longos, contra apenas 10% dos homens. Esse dado, no mundo, é de 33% para mulheres e 18% para os homens.

As pesquisas mundiais têm comprovado que quanto maior o grau de estresse no trabalho, maiores são as buscas dos funcionários pela qualidade de vida, ou seja, por um equilíbrio realista e adequado entre a vida pessoal e trabalho. Alcançá-lo é um dos grandes desafios num tempo de tantas exigências, competitividade e rápidas mudanças. Porém, vale à pena tentar, nossa saúde física e mental agradece. Estresse. Conheça este vilão silencioso

Rerefência bibliográfica

– Stress e Qualidade de Vida no Trabalho – o positivo e o negativo – Org. Ana Maria Rossi, James Campbell

Quick e Pamela L. Perrewé, Ed. Atlas, 2009.

– Trigo, T.R. et al. Síndrome de burnout ou estafa profissional e os transtornos psiquiátricos Rev. Psiq. Clín 34 (5); 223-233, 2007.

http://www.roberthalf.com.br Robert – Half é líder mundial em recrutamento de executivos

Estresse: Conheça este vilão silencioso.

Como bani-lo de sua vida

Você só pode banir de sua vida uma situação que conhece.

Vamos falar sobre esta epidemia do terceiro milênio, o estresse?

“O homem criou uma civilização que nem ele pode suportar”.

De repente você sente um cansaço mental, fica ansioso, não está feliz com nada e o seu rendimento não é mais o mesmo.

À noite quando consegue dormir, lá vêem os pesadelos! Acorda irritado e explode por qualquer motivo.

Aquela pessoa organizada e pontual com as tarefas, não existe mais e deu lugar a um “reclamão” indeciso, que esquece até de relaxar nos finais de semana.

Se não bastassem estes transtornos psíquicos, começam a aparecer dores de cabeça, má digestão, olheiras, diminuição da libido, e todo tipo de doenças psicossomáticas.

Tentando relaxar a pessoa come demais, fuma demais, bebe demais, fica infeliz demais.

O caos está instalado!

Ficam as perguntas: Como cheguei nesta situação?

Causas do estresse

Cheguei nesta situação devido às pressões do dia a dia, devido a uma estimulação feita por fatores externos desagradáveis, como:

1. Mudanças na vida e dificuldades de lidar com perdas.

2. Pouco descanso onde os problemas com o trânsito tem papel relevante.

3. Pouco divertimento e relax.

4. Acumulo de atividades agravado com a má distribuição do tempo.

5. Problemas de relacionamento e sentimentos negativos de qualquer espécie, inclusive os problemas familiares.

6. Problemas no trabalho.

7. Raiva guardada.

8. Falta de tato para lidar com situações críticas, entre elas a falta de dinheiro.

9. Preocupação exagerada com vários perigos principalmente a violência de nossas cidades.

Stress do envelhecimento

Estresse. Conheça este vilão silencioso.

Temos também o stress que atinge o ser humano, com o passar dos anos. Ele tem medo do envelhecimento em más condições, e do empobrecimento.

Stress pós-traumático

Existem ainda o stress causado por acidentes automobilísticos ou aéreos, desabamentos, seqüestros prolongados, assaltos com violência, estupros… Nestes casos apesar do tratamento ser demorado os resultados costumam ser bons.

Reação

O nosso organismo reage produzindo de um lado adrenalina e de outro corticóides criando uma desarmonia e perturbando o seu equilíbrio. Isso resulta em sobrecarga de órgãos vitais, deixando-os doentes. Os órgãos que mais sentem são os aparelhos circulatório e respiratório.

O estresse é o resultado desta reação que se chama de luta-ou-fuga.

Estresse, uma reação boa?

Vemos que, em certo nível, o estresse é considerado bom, pois prepara o homem para se defender, para reagir a acontecimentos inesperados.

Estresse continuado

Quando este mecanismo é ativado de maneira repetida, crônica e o estresse passa a ser ininterrupto, aí sim, esta situação leva a uma perda de qualidade de vida e conseqüentemente ao enfraquecimento do sistema imunológico com o aparecimento desde doenças simples até a neoplasias.

Estresse. Conheça este vilão silencioso.
O estresse pode ficar oculto anos sem vir à tona.

Subitamente, sem nos darmos conta, uma exaustão se instala e passamos a sentir esgotamento físico, emocional e metal.

O estresse corresponde a uma relação entre o indivíduo e o meio.

O organismo ameaçado se prepara para reagir, quer a situação seja real ou imaginária.

Fases de Evolução do Estresse

Quando os agentes estressores agem de forma continuada as conseqüências a eles evoluem em três fases:

Fase de alerta:

É a reação do organismo aos estímulos estressores externos. Mesmo que este estresse apareça de maneira continuada o organismo ainda está forte em condições de reagir apenas com sintomas fisiológicos.

• Respiração acelerada, suor frio e taquicardia (batimento mais rápido e forte do coração).

Não percebemos nesta fase o trabalho silencioso da repetição deste estresse que o torna crônico.

Fase de resistência:

O estresse se tornou continuado e o corpo começa a dar sinais de cansaço. As primeiras conseqüências aparecem:

• Emocionais: instabilidade emocional, depressão, descontentamento.

• Mentais: Perda de concentração mental, insônia.

• Físicas: Podemos ter dores musculares ou dores de cabeça freqüentes, podemos ter agravada uma doença já existente ou até uma doença para a qual já tivéssemos predisposição genética.

Palpitações cardíacas, suores frios, são os sinais evidentes, mas muitas pessoas ainda não conseguem relacioná-los ao estresse, e a síndrome pode prosseguir até a sua fase final e mais perigosa.

Fase de exaustão:

As causas do estresse não desaparecem. O organismo sucumbe aos efeitos dele e doenças físicas ou psíquicas aparecem.

• Sintomas físicos: O órgão que mais sofre com o estresse é o coração, principalmente se a pessoa não está bem fisicamente devido à alimentação gordurosa, à obesidade, ao fumo, falta de exercícios físicos.

Estresse. Conheça este vilão silencioso.

Neste caso o estresse passa a ser um matador silencioso.

Outras doenças podem aparecer como gastrites, úlceras, diabetes, hipertensão, fadiga crônica, dentre outras.

• Sintomas psíquicos: Na fase de exaustão do corpo ao estresse, surgem sintomas às vezes não percebidos pelo estressado.

A pessoa fica briguenta, não agüenta nada e considera tudo uma provocação. Fica ruminando idéias e atos falhos e obsessivos passam a ser freqüentes.

Este estado de exaustão pode levar a perturbações de comportamento como a depressão, a angústia, o nervosismo, os medos, a apatia, as alterações de sono, a queda ou o aumento do apetite, a irritabilidade, a perda da libido (interesse sexual), e o torpor afetivo.

Fuga

A pessoa estressada não aceita que esteja nesta situação e foge do problema, refugiando-se no aumento dos cigarros fumados, quando fumante; na auto medicação com remédios para dormir ou ansiolíticos; no consumo de bebidas alcoólicas.

Estresse. Conheça este vilão silencioso.

Todas estas, são fugas da situação de estresse que a pessoa não está conseguindo controlar.

São estas, as condições da derrocada à qual o estresse leva a pessoa, principalmente se ela tiver uma personalidade hiperativa.

Esperança

O simples fato de aceitar o esgotamento causado pela situação de estresse profundo, já pode marcar o momento da mudança.

Mudanças de hábitos de vida devem acontecer para você acabar com o estresse.

Investir em você mesmo é um bom negócio! Inscreva-se nos cursos da XP e aprenda como investir seu dinheiro!
xp investimento

Mantenha-se jovem com alguns truques

Sempre jovem com bons hábitos

Mantenha-se jovem com alguns truques

Nunca é demais receber alguns conselhos para manter uma aparência jovem.

Protetor solar
– Usar filtro solar é uma medida fácil e que deve ser usada sempre, em qualquer hora ou local. Hoje em dia não se fala em evitar o envelhecimento sem pensar em proteção contra os raios UVA e UVB, principais aceleradores do envelhecimento e causadores do câncer de pele.

Não fumar
– Não fumar. O cigarro envelhece a pele alguns anos por dificultar o transporte de oxigênio aos tecidos. Quem fuma  e quem vive perto de um fumante tem maior predisposição a doenças cardiovasculares, bronquite e enfisema.

Mantenha-se jovem com alguns truques
– Beber muita água durante o dia. A água é uma grande aliada na preservação da beleza e da juventude ela hidrata o corpo e a pele, preservando a saúde celular e, consequentemente, promovendo um bom funcionamento dos orgãos e a eliminação de toxinas através da urina. Beber água também ajuda a melhorar a circulação linfática, previndo o aparecimento de celulite. Mas para isso é preciso você ingerir no mínimo dois litros por dia.

Multivitaminico
– Caso esteja estressado, cansado, desanimado e com uma alimentação desequilibrada; pode ser que esteja com alguma carência de nutrientes. A saúde da pele, unhas e cabelos também dependem da ingestão adquadade vitaminas e minerais. Talvez você necessite complementar sua alimentação,tomando algum multivitamínico, indicado por um médico ou nutricionista.

Alimentação saudável
– Mantenha uma dieta saudável, comendo principalmente alimentos naturais e integrais; que saciam e fornecem todos os nutrientes funcionais que lhe ajudarão a permanecer jovem. Evite frituras, alimentos industrializados, fast food, doces, tortas e  molhos a base de queijos e creme de leite, que entopem as artérias, etc. Procure ingerir alimentos ricos em Ômega3 e livres de gorduras trans.

Cuide da pele
– Esfolie a pele do corpo, ao menos uma vez por semana e passe hidratante todos os dias após o banho. Esfoliar a pele retira as células mortas, mantendo a pele com uma aparência mais saudável e jovem.

Limpeza de pele
– Faça uma limpeza de pele, de três em três meses. Lave seu rosto sempre, antes de dormir e hidrate com cremes específicos para sua idade. Durante o dia, o mesmo processo, só que acrescido de filtro solar.

Pratique esporte
– Pratique alguma atividade física que lhe dê prazer. Quem não gosta de ambientes fechados, deve buscar exercitar-se ao ar livre através de um passeio de bicicleta, uma caminhada no parque ou praça mais próxima. Não adianta fazer uma que não lhe agrada, só por obrigação. Tem que ser gostosa e prazerosa. Além de mexer com o corpo te faz feliz.

Cuide da sua saúde
– Faça seus exames médicos com periodicidade. Eles sinalizam como está sua saúde e se alguma coisa não vai bem, você terá tempo para solucioná-la.

Seja feliz
– Sorria sempre e pense positivo. O seu corpo vai produzir agentes naturais, que fortalecem sua imunidade. “Sorria com o fígado e seja sempre jovem”, como alguns dizem. Mantenha sempre esse aspecto de que está bem e contente com sua vida. As coisas à sua volta acabam se contagiando e refletem, para todos, esse clima de felicidade.

Ser jovem é antes de tudo ter espírito jovem. Seguindo uma rotina saudável, o seu corpo vai ficar mais adequado ao seu jeito de viver.

Beleza: Cinco cuidados básicos para manter sua pele jovem e saudável

Sua pele reflete sua saúde!

 

Sua pele reflete sua saúde. É o seu órgão de proteção e um dos seus bens mais valiosos.  Para o bom cuidado da pele, comece a desenvolver hábitos saudáveis, como se alimentar bem, para que seu exterior mantenha-se valorizado.

A pele que você realmente quer ter depende dos seus hábitos diários.  Aqui estão algumas dicas básicas de cuidados da pele:

1 – Limpar e hidratar a pele diariamente: Lavar o rosto duas vezes ao dia – uma pela manhã e outra à noite, antes de ir para a cama.  Depois, siga com uma loção tônica e em seguida, aplique o hidratante.

Tônicos ajudam a remover a oleosidade, sujeira e restos de maquiagem que podem ter sobrado. A hidratação é necessária até mesmo para pessoas com pele oleosa. Porém, nesses casos, a pele deve ser tratada com produtos específicos vendidos sob a forma de fluidos ou gel (oil free). Quando as glândulas sebáceas produzem muito óleo, favorecem o aparecimento de comedões (popular cravo), que se transformam em espinhas.
Quando você hidrata está repondo água e todas as peles precisam dela. Compre um hidratante que seja o mais adequado para o seu tipo de pele (seca, normal ou oleosa). Alguns já vêm com protetor solar, o que é melhor ainda!

2 – Protetor solar: Ao longo do tempo, a exposição à radiação ultravioleta (UV) a partir da radiação solar provoca muitas alterações na pele, incluindo, rugas,descoloração, sardas, manchas da idade, e o crescimento de lesões cancerígenas. Na verdade, a maioria dos cânceres de pele está relacionada com a exposição solar.  Sempre use protetor solar com um fator de proteção de no mínimo SPF 15 ou superior. Você estará prevenindo e protegida contra o envelhecimento e o câncer de pele.

3 – Procurar ajuda profissional para os problemas da pele: O tipo de pele nunca é normal. Ela pode ser seca, mista ou oleosa. Pode desenvolver erupções e acne, entre muitas outras questões.  Resolver o problema com um profissional especialista, como um dermatologista, é o mais aconselhável. Ele vai identificar sua pele e diagnosticar seus problemas e orientar como você deve proceder, para solucioná-los.

4 – Uma alimentação equilibrada: Uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental para a saúde de sua pele. Consuma freqüentemente e diariamente muita água (2 litros no mínimo), frutas, legumes e verduras frescas alimentos integrais (fontes de antioxidantes), leite e iogurtes desnatados. Você é o que você come e sua pele vai refletir isso. Seu corpo precisa das vitaminas que sua alimentação vai fornecer para se manter saudável e resistente aos ataques externos. Além de ser muito gostoso, o consumo desses alimentos, beneficia todo o seu organismo.

5 – Auto-avaliação: Ao longo de sua vida, você deve prestar atenção a todas as partes da sua pele.  Familiarize-se com ela, assim você vai reparar eventuais alterações que possam ocorrer, tais como diferentes sinais, verrugas ou manchas. Eles  podem indicar câncer de pele!!!  Sempre que tiver uma pergunta ou preocupação, certifique-se de ir ao seu médico. A pele é o maior órgão do corpo e deve ser examinada, em sua totalidade. Não só a do rosto.Hidrate seu corpo também. Aproveite quando estiver na praia passando protetor solar para analisar diferenças em sua pele.

Sua pele é seu cartão de visita. Ela causa uma impressão fundamental na imagem que você transmite para os outros. Capriche nos cuidados dedicados a ela. No futuro você verá como valeu a pena.

 

Bem Estar: Por que as mulheres vivem mais?

Sexo frágil?

A ideia de que as mulheres são representantes do sexo frágil está cada vez mais ultrapassada. Considerando-se uma das provas essenciais de robustez, o poder para se manter vivo, as mulheres são mais resistentes do que os homens desde o nascimento até a idade mais avançada.

Em média, um homem pode correr mais rápido um percurso de 100 m do que uma mulher e levantar muito mais pesos. Entretanto, atualmente as mulheres vivem cinco a seis anos a mais do que os homens. Na idade de 85 anos existem aproximadamente seis mulheres para quatro homens. Na idade de 100 anos, a taxa é de duas mulheres para um homem.

Mas por que as mulheres vivem mais do que os homens? Uma primeira ideia seria que os homens sofrem mais estresse no trabalho. Porém, sabemos que a mulher está ocupando cada vez mais espaço no mercado de trabalho e isso significa mais responsabilidades com duplas ou triplas jornadas (casa – trabalho – filhos) e ambientes mais competitivos, com maior exposição ao estresse. Além disso, mulheres que exercem somente atividades domésticas podem ter uma carga de trabalho tão pesada quanto as que trabalham fora de casa. Mesmo assim, a expectativa de vida das mulheres não diminuiu.

As mulheres desenvolvem hábitos mais saudáveis do que os homens, preventivamente vão mais ao médico, fumam e bebem menos e seguem uma dieta com mais disciplina. Mas há um detalhe: o número de mulheres que fuma, toma uns drinques a mais e se alimenta de comidas não saudáveis está aumentando. Por isso, os pesquisadores têm afirmado que os hábitos de vida não são os únicos fatores envolvidos na longevidade feminina.

Fêmeas, DNA e gravidez

Os gerontologistas, especialistas em envelhecimento, têm observado que as fêmeas da maioria das espécies animais vivem mais do que os machos. Este fenômeno pode sugerir que a explicação está na nossa biologia.

Muitos cientistas acreditam que o processo de envelhecimento é causado pelo desenvolvimento gradual de um grande número de minúsculos defeitos individuais, como alguns danos no DNA, um desarranjo de proteínas, e assim vai.

Esse desenvolvimento degenerativo significa que a extensão das nossas vidas é regulada pelo balanço entre quão rápido novos danos atingem nossas células e quão eficientemente estas lesões são corrigidas.

Lembremos que os mecanismos para manter e reparar nossas células são maravilhosamente efetivos, mas não são perfeitos o tempo todo. Alguns danos passam despercebidos e se acumulam com os dias, meses e anos. Em outras palavras, nós envelhecemos porque nossos corpos perpetuam estes erros.

E por que nosso corpo não tenta sempre consertar os erros nas células que acontecem pelo caminho da vida, e assim poderíamos viver indefinidamente? Talvez uma das explicações seja o alto custo de energia gasta para “remendar” essas falhas. Como outras espécies, nós humanos também somos fruto da seleção natural e, ao menos na teoria, sobrevivem melhor os representantes da espécie que gastam mais energia com o crescimento e a reprodução do que com a longevidade.

Para muitos estudiosos, a mulher, devido a sua função primordial de engravidar e gerar uma nova vida, talvez tenha sido “equipada” com mecanismos mais robustos de reparação de danos das células e por uma necessidade de melhor estado de saúde. Consequentemente, isso reflete na maior longevidade da mulher quando comparada ao homem, que possui um papel menos direto na gravidez.

Testosterona pode reduzir longevidade

É possível que um dos hormônios que dificulte os processos de reparação das células seja a testosterona. Aparentemente, a testosterona que se encontra em quantidade cerca de 10 vezes menor na mulher, tenha influência negativa sobre a longevidade.

Alguns dados indicam que os eunucos (meninos castrados em muitas sociedades, no passado, para servir a imperadores sem o risco de engravidar as concubinas) apresentavam longevidade maior do que homens normais.

Em estudo realizado em uma instituição psiquiátrica no Kansas, Estados Unidos, onde homens com psicopatias eram castrados, descobriu-se que tais homens viviam em média mais 14 anos em relação aos homens não castrados. Obviamente, a castração não seria uma conduta adequada para aumentar a longevidade no homem.

Ainda estamos começando a entender e conhecer alguns elementos e fatores que podem aumentar ou diminuir a longevidade do ser humano. O fato é que as mulheres já partem na corrida da vida aparentemente mais bem preparadas fisicamente para combater os danos que nos são colocados pelo caminho. As pesquisas não param e, com certeza, em breve, vamos entender um pouco mais sobre o assunto.

No Brasil, registra-se um aumento significativo na expectativa de vida de ambos os sexos.

Leia também: Os TOP 10 exames de check-up para mulheres

Atividades para Ecoturismo

Faça o seu roteiro de aventura

Atividades para Ecoturismo

Proporcionar contato direto e intenso com a natureza é essencial para que uma viagem possa ser considerada ecoturismo. O conceito, entretanto, abrange também o chamado turismo de aventura, que consiste no aproveitamento dos recursos naturais para a prática de esportes radicais.

Antes de organizar sua viagem, conheça um pouco sobre as modalidades que as empresas especializadas costumam disponibilizar em meio aos cenários naturais do país.

Turismo de aventura no Brasil

 turismo de aventura

Segundo Ariane Janér, cofundadora e coordenadora técnica do Instituto EcoBrasil, estudos do Ministério do Turismo apontam que, das cerca de 175 milhões de viagens domésticas, aproximadamente 6% tem como destino turismo de aventura. Muitas delas são viagens de fim de semana para destinos próximos aos grandes centros urbanos.

Parque Nacional Foz de Iguaçu é o campeão com mais de 1 milhão de visitas por ano. Por destinos como Itatiaia (RJ), Serra dos Órgãos (RJ), Serra do Cipó(MG) e Aparados da Serra (RS) passam mais de 100 mil turistas anualmente;Serra do Mar (SC) e Brotas (SP) são outros destinos também muito procurados.

Ariane Janér afirma que as modalidades de esportes mais popularessão aquelas que não exigem extraordinárias doses de adrenalina e condicionamento físico, tais como as caminhadas e passeios de bicicleta. No entanto a procura pelas modalidades de canoagem/rafting, arvorismo e cavalgadas está aumentando.

Modalidades do turismo de aventura

Atividades aquáticas

A modalidade boia cros tem como desafio enfrentar pequenas correntezas em rios e pode ser praticada em boias individuais ou imensas boias redondas que podem comportar grupos com mais de 10 pessoas.

 Snorkeling

Uma atividade mais tranquila é o snorkeling ou flutuação, os turistas usam roupas especiais, colete salva-vidas e máscara para observar bem de perto a beleza da vida aquática.

Atividades terrestres

 Cicloturismo

Antigamente, o cavalo era o meio de transporte mais usado, antes da invenção do automóvel. A cavalgada tornou-se uma atividade eficiente para longas travessias em terrenos muito acidentados nos quais os automóveis não são permitidos. O ciclo turismo é também uma forma de apreciar as belas paisagens, além de proporcionar agilidade no percurso.

Para os adeptos de trilhas ou caminhadas, empresas especializadas calculam a distância, o tempo e providências necessárias para aproveitar a natureza. Outra opção é trilhar entre cenários inesquecíveis por mais de um dia, modalidade conhecida como trekking. Quando a atividade dura menos que 24 horas ela recebe o nome de hikking.

Atividades nas alturas

 paraglider

O paragliding é a atividade realizada com o parapente, ou em inglês paraglider, nome dado ao aeroplano que se assemelha a um paraquedas, pois não tem estrutura rígida. As linhas acopladas às suas asas permitem ao piloto realizar manobras e navegar no ar, aproveitando as correntes de vento para realizar esse esporte radical.

Para quem quer unir as alturas com belas quedas pode optar em descer cachoeiras, pontilhões e paredões, atividade conhecida como rapel. Os praticantes conseguem realizar o esporte graças aos equipamentos de segurança, que incluem roldanas e cordas.

Outro tipo de esporte radical, similar a uma queda, é a tirolesa, onde um equipamento composto por cordas e roldanas é usado para atravessar montanhas, vales e cânions.

Atividades para as crianças

O turismo ecológico pode ser uma grande fonte de conhecimento e conscientização da importância de se preservar o meio ambiente, especialmente para as crianças. Ao tomar conhecimento sobre os prazeres e processos naturais do meio ambiente, as pessoas tendem a retornar à rotina mais preocupada em mudar hábitos nocivos à natureza.

A observação de aves é uma atividade que requer o acompanhamento de guias especializados para esclarecer as dúvidas sobre os bichinhos em seu habitat natural. Porém, é bom consultar reservas naturais, pois algumas podem não abrir espaço para visitação para preservar o meio ambiente.

 Observar a fauna e flora é uma atividade permitida em alguns parques

Roteiros de ecoturismo tendem a possuir infraestruturas menos sofisticadas embora eficientes e satisfatórias aos aventureiros. Diferentemente das viagens para roteiros tradicionais de turismo, os passeios a céu aberto exigem roupasmais confortáveis, especiais para longas caminhadas, além de protetor solar, óculos escuros, mochilas, cantil para água, repelente contra insetos, lanternas e, conhecimentos sobre camping, no caso de acampar.

Outro esporte popular entre os aventureiros de plantão é o paraquedismo. Veja também Ecoturismo: motivos para saltar de paraquedas.

Fique conectado conosco através da nossa página no Facebook. Curti (Like) logo abaixo.

Roteiros de ecoturismo no Brasil

Viaje na natureza!

Roteiros de ecoturismo no Brasil

A rica natureza brasileira oferece parte da estrutura necessária à prática dosesportes de aventura. A lista de lugares paradisíacos no país é extensa, por isso, separamos alguns dos principais pontos turísticos, nas diferentes regiões do país. Escolha o seu roteiro e comece a organizar a sua viagem.

Principais roteiros de ecoturismo na Região Sudeste

 Mata Atlântica/SP

São Bento do Sapucaí (SP): a região de Campos de Jordão, lembrada por seu charme invernal e seu ar saudável, abriga também uma das mais tradicionais rotas de escalada de montanhas de São Paulo. Para ver de cima o espetáculo da natureza, vale conhecer o complexo do Baú, localizado em São Bento do Sapucaí que compreende as montanhas Bauzinho, Pedra do Baú e Ana Chata.

Brotas (SP): a apenas 260 km da megalópole paulistana foram preservadas parte das matas nativas da região. O resultado é uma opção para fugir do estresse e curtir atividades como boia-cross, rafting, arvorismo e calvagadas, entre outras.

Serra da Mantiqueira (SP): o complexo abrange três estados da região sudeste: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Formada por montanhas e picos de altas altitudes, as áreas de preservação da serra constituem verdadeiros oásis aos praticantes de esportes como o rapel, o vôo livre e o trekking.

A pequena cidade de Socorro, distante apenas 130 km da capital de São Paulo, possui como atrativo a Pedra da Bela Vista, onde é possível chegar aos 1.140 metros de altitude para contemplar a natureza.

Serra da Canastra: consiste em um parque nacional brasileiro localizado em Minas Gerais próximo às cidades de Sacramento, São Roque de Minas e Delfinópolis. Criado originalmente para a proteção das nascentes do rio São Francisco, o parque abriga inúmeras belezas naturais, dentre as quais, destaca-se a cachoeira Casca D’Anta, com 186 metros de queda d’água. Quem opta por visitar a cachoeira pode caminhar por uma trilha bem sinalizada pelo IBAMA com cerca de 3 km, o que significa quatro horas de caminhada (ida e volta) em um dos mais belos cenários naturais do país.

Serra dos Órgãos: situado no Rio de Janeiro, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos está permanentemente aberto à visitação. Mas, é entre os meses de maio e setembro que um grande número de aventureiros se reúne para a alta temporada da prática do montanhismo na região. A travessia Petrópolis-Teresópolis é considerada uma das caminhadas mais bonitas e, depois de três dias de trekking, chega-se ao ponto mais alto da Pedra do Sino e do Dedo de Deu. No percurso é comum os turistas praticarem o rapel nas cachoeiras que permeiam o caminho.

O Pico da Bandeira: localizado entre o Espírito Santo e Minas Gerais é oterceiro ponto mais alto do país, situado a quase 2,9 mil metros de altitude. A região é de fácil acesso e possui trilhas bem sinalizadas tanto para quem vem do Espírito Santo, quanto para quem chega de Minas Gerais. No inverno as temperaturas caem vertiginosamente e chegam a atingir -10º C. Para os aventureiros de plantão, a escalada é uma experiência inesquecível.

Principais roteiros de ecoturismo na Região Sul

 Cataratas do Iguaçu/PR

As Cataratas do Iguaçu/PR pertencem ao Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu (PR), e o passeio até elas pode incluir uma trilha de Jipe e um passeio de lancha até as quedas d’água. Além de contemplar a beleza indiscutível das quedas, é possível interagir com a natureza com a prática do rapel, rafting e montanhismo.

O Parque Nacional dos Aparados da Serra/R fica na fronteira entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul, que é delimitada pelos cânions do Itaimbezinho e da Fortaleza. Eles são os responsáveis pela atração de milhares de turistas dispostos a caminhar de três a cinco dias entre piscinas naturais, cachoeiras e belíssimas paisagens desenhadas pela fauna e flora típicas da região.

Principais roteiros de ecoturismo na Região Nordeste

 Chapada Diamantina/BA

Chapada Diamantina (BA): o norte da Bahia reserva um paraíso aos aventureiros de plantão com possibilidade para a prática de escaladas em rocha, rapel, rafting e trilhas de bicicleta ou trekking.

O Arquipélago de Abrolhos (BA) abriga em seus recifes os corais mais raros da América do Sul. Graças à proibição da pesca na região, ao mergulhar nessas águas o turista tem a possibilidade de ter contato com mais de 150 espécies de peixes. Ali, também podem ser observadas as baleias Jubarte, que preferem as regiões mais quentes.

Fernando de Noronha (PE): apaixonados pela vida marinha do mundo inteiro procuram como destino turístico as águas do Arquipélago de Fernando de Noronha. Ali podem ser observadas, além de inúmeras espécies de peixes, também tartarugas, tubarões e golfinhos. Embora o mergulho seja a prática mais conhecida dos turistas, as belezas naturais permitem a prática de outros esportes de aventura.

 Lençóis Maranhenses/MA

Lençóis Maranhenses (MA): constitui o maior deserto de areia do Brasil com suas dunas moldadas pela ação do vento. Está constantemente se modificando e dando origem a diferentes paisagens de impressionante beleza. É sugerido contratar um guia especializado da região para conduzir um jipe que cruzará as areias de onde o turista pode observar as dunas e os lagos.

Principais roteiros de ecoturismo na Região Centro-Oeste

Chapada dos Veadeiros (GO): outra reserva natural que não pode ficar de fora do roteiro do ecoturismo brasileiro. A região localizada a cerca de 1,6 mil metros de altitude possui o Parque Nacional dos Veadeiros, considerado Patrimônio Natural Mundial, que disponibiliza cenários perfeitos para a prática do trekking, canionismo, cascading, arvorismo, mountain biking e canoagem. A Cachoeira da Água Fria e o Vale da Lua são locais de visita obrigatória para os turistas aventureiros.

A Chapada dos Guimarães (MT) é conhecida principalmente por sua riqueza arqueológica formada por pinturas e fósseis de animais pré-históricosdistribuídos entre os 50 sítios da região. Os declives, montanhas, florestas, cachoeiras e lagos permitem a prática de inúmeros esportes de aventura, o que faz deste, um dos roteiros mais procurados pelos ecoturistas.

Pantanal: abrange os estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e é considerado pela UNESCO, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura,

Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera, o que atrai turistas do mundo inteiro interessados na biodiversidade da região. Aos ecoturistas, as atrações incluem também atividades de rapel, ciclismo, canoagem, vôo livre e trilhas. Vale também passar pela cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, para conhecer as grutas, cavernas, cachoeiras e suas famosas piscinas naturais com água límpida e transparente com peixes coloridos da fauna local.

Principais roteiros de ecoturismo na Região Norte

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá/AM: abriga uma floresta que fica inundada durante seis meses do ano. Por isso, a construção de um hotel flutuante fez todo sentido. Os turistas são recebidos por uma população consciente de seu papel na preservação da natureza local, e podem desfrutar de passeios de barco e canoa pelos igapós e da pescaria artesanal.

Escolha o destino que mais combina com sua personalidade e condicionamento físico. Saiba mais sobre as atividades para o ecoturismo.

Fique conectado conosco através da nossa página no Facebook. Curti (Like) logo abaixo.

Como escolher uma empresa de ecoturismo

Mais segurança na hora de viajar

Como escolher uma empresa de ecoturismo

Embrenhar-se na natureza para desfrutar dos prazeres que ela oferece de maneira sustentável é a proposta do ecoturismo, uma tendência do turismo mundial, que tem atraído cada vez mais pessoas interessadas em desfrutar de atividades saudáveis e relaxantes em meio a belas paisagens. Veja os roteiros mais visitados do país e como escolher com segurança uma empresa de ecoturismo para orientá-lo.

Ecoturismo no Brasil

Trilhas e caminhadas

Segundo estudos do Ministério de Turismo cerca de 10% dos turistas estrangeiros vêm ao Brasil à procura de atividades de lazer relacionadas ao meio ambiente, mas não diferenciam entre turismo de natureza, aventura e ecoturismo.

A cofundadora e atual coordenadora técnica do Instituto EcoBrasil, Ariane Janér, aponta Foz do Iguaçu como um dos destinos mais procurados, seguido por Manaus e Pantanal. Mas pelo Brasil não faltam turistas visitando lugares como Alta Floresta (MT), Mamirauá (AM), Chapada Diamantina (BA), Lençóis Maranhenses (MA), Fernando de Noronha (PE), Serra de Capivara (PI) e Bonito (MS).

O que considerar na hora de escolher uma empresa de ecoturismo

Escolha seu guia!

O Instituto EcoBrasil, um canal independente de ação e informações sobre turismo sustentável, disponibiliza informações práticas sobre ecoturismo, conservação e sobre as comunidades locais por meio de manuais, pesquisas e notícias. A coordenadora do instituto orienta aos interessados por uma viagem deste tipo a constatar algumas informações sobre as empresas de ecoturismo.

Antes de fechar qualquer pacote, confira se a empresa está legalmente registrada, e se é afiliada a ABETA, Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura. É importante verificar também se os guias são bem treinados, se há política de sustentabilidade transparente e pública para assegurar mínimos impactos no meio ambiente. E por fim, checar a posse do certificado em gestão de segurança.

Tomas as devidas providencias e escolhida uma empresa de ecoturismo de qualidade, chega a hora de embarcar numa viagem rumo às belezas naturais. No Brasil, são inúmeras as opções em todas as regiões. Conheça os principais roteiros de ecoturismo no Brasil.

Fique conectado conosco através da nossa página no Facebook. Curti (Like) logo abaixo.

Você é uma pessoa interessante?

Construa uma pessoa interessante

Seja uma pessoa interessante

 

É provável que em alguns momentos da sua vida você deve ter se questionado sobre ser ou não uma pessoa interessante. Às vezes dá a impressão que nem todas as pessoas nascem com o atributo “ser interessante”. Mas temos uma boa notícia: com vontade e disposição ele pode ser construído ao longo da vida. E, se você já é uma pessoa tida (por você e pelos outros) como charmosa e carismática, lembre-se que essa qualidade pode ser aperfeiçoada.

Para ser uma pessoa interessante, antes de tudo, você tem que ser interessado pelas pessoas, pelas coisas, enfim, por quase tudo que acontece no mundo. Tem que ser antenado e, principalmente, curioso.

Cultive o hábito de querer saber mais, desvendar, conhecer coisas e pessoas diferentes, raras e originais. Busque pontos de vista incomuns e inusitados de um mesmo tema, livro, obra de arte, filme, música etc.

Estar aberto para novas ideias, conceitos, pontos de vista e críticas pode transformá-lo numa pessoa mais atraente tanto para seu relacionamento pessoal -familiar ou amoroso – como para as relações profissionais, de amizades ou de grupos com interesses semelhantes.

Para facilitar, nas próximas páginas você vai conhecer uma lista com alguns ingredientes que podem ser “empurrõezinhos” para transformá-lo em uma pessoa mais interessante.

Seja simpático e generoso

Explore as afinidades

 

Exercite a sua capacidade de sintonia e afinidade com as outras pessoas. Tente ser solícito e ter iniciativa em situações no dia a dia (ajude um deficiente físico na rua, dê o assento para um idoso no ônibus ou no metrô, dê passagem para um carro ou faça um trabalho voluntário).

Tente se colocar no lugar do outro ou se identificar com o que ele sente.Exercite a empatia. Dê atenção sincera e procure entender por que a outra pessoa tomou certas atitudes que, num primeiro momento, podem lhe parecer estranhas ou erradas.

Além disso, tenha interesse genuíno pelas pessoas. Demonstre por meio de palavras e gestos o seu interesse autêntico pelo outro. Lembre-se que cada pessoa é um verdadeiro livro de histórias, aprendizados, erros, acertos, comédias, tragédias. Tente conhecer e extrair das pessoas o que elas têm de bom para dar.

Saiba conversar

A comunicação perfeita é sua aliada

 

Para começar uma conversa, procure fazer perguntas e vá descobrindo gradativamente quais são os interesses da outra pessoa. Porém, o faça de maneira elegante e sincera. Se sua timidez for grande, tenha em mente um pequeno roteiro, mas cuidado para não tornar o questionário artificial e desprovido de naturalidade e espontaneidade.

Procure, dentro do possível, ser objetivo, claro e sucinto nas suas histórias e descrições. Tente não ter sempre o monopólio das atenções e ser o chato cheio de palavras da turma. E, importante, não fale somente de si mesmo. Deixe o outro falar, se expressar, se mostrar e até desabafar. Não esqueça que muitas vezes a melhor palavra de apoio e compreensão é o silêncio.

Tente fazer seu marketing pessoal de forma simples e verdadeira. Um bom exercício é observar outras pessoas que você julga interessantes ou fazer cursos como teatro para melhorar sua expressão verbal e corporal.

Não esqueça que nosso corpo fala e muito! A todo o momento estamos emitindo e captando sinais, gestos e atitudes. Geralmente, fazemos isso de forma inconsciente. E muitas vezes não percebemos que estamos expressando muitas emoções, sejam elas boas ou ruins, como alegria, prazer, descontentamento, rejeição, antipatia, etc. Portanto, tente se conhecer corporalmente melhor para poder ter um pouco mais de domínio sobre sua linguagem corporal.

Viaje e tenha hobbies

Tenha história para contar

 

Se possível, busque informações sobre roteiros que gostaria de fazer, troque ideias (via blogs e redes sociais) com viajantes veteranos, e faça viagens. Você terá muita coisa interessante para contar, desde vivências e impressões sobre lugares diferentes até os “micos” da jornada.

Também procure fazer alguma atividade nas horas vagas que desperte prazer, satisfação e relaxamento. Pratique algum esporte ou simplesmente faça caminhadas com frequência, fotografe, faça cursos, colecione algo. Descubra alguma aptidão esquecida como desenho, pintura, artesanato em madeira, escultura, costura, tricô.

Procure ler muito. Faça passeios semanais em livrarias, compre revistas com temas diferentes do que costuma ler, selecione na Internet assuntos de seu interesse e vá fundo na pesquisa.

Viva intensamente

Mulher pulando na praia

Tenha atitudes positivas em relação ao seu mundo interno e às pessoas que o rodeiam. Encare a vida com leveza. Comum simples sorriso, muitas portas e possibilidades podem ser criadas. Exercite seu sorriso sincero e guarde na gaveta aquele sorrisinho amarelo, forçado e sem graça.

Valorize o passado, saboreie o presente e tenha sonhos para o futuro. Viva intensamente cada momento de sua vida e aproveite o que as pessoas, as situações e as coisas podem lhe oferecer, com os bons e os maus momentos, os erros e os acertos.

Procure não reclamar por qualquer motivo. Enfim, afaste de você a síndrome da hiena Hardy, com resmungos do tipo: “Eu sei que não vai dar certo! Ó dia! Ó vida! Ó azar!”. E, importante, não esqueça a primeira lição: para ser interessante, você tem que se achar e acreditar que é interessante.

Descubra se você se gosta verdadeiramente (caso contrário, procure ajuda profissional) e conheça seus pontos frágeis que devem ser melhorados para se tornar mais atraente e fascinante para os sete bilhões de habitantes deste planeta.

Você se considera feliz?

O que está por trás da felicidade?

Felicidade, uma emoção complexa

Felicidade é considerada bem inquestionável

 

Acordar de manhã, pular da cama e se sentir feliz é para quem pode ou para quem quer ser realmente feliz na vida? O que nos impele ou nos afasta da tão cobiçada felicidade? Sou feliz porque sou otimista ou sou otimista porque sou feliz? Felicidade e dinheiro andam juntos? Ter uma religião nos torna mais felizes? Viver sozinho ou viver junto com alguém: o que me faz mais feliz? São tantas perguntas que fazemos desde nossos primórdios sobre a tal felicidade que você já deve ter se questionado, e muito, sobre essa complexa emoção.

Um dos primeiros povos preocupados em conhecer mais a fundo a felicidade foram os gregos. Antes do aparecimento de Sócrates, eles acreditavam que a felicidade dependia da vontade dos deuses. Por sinal, esse conceito perdurou por muitos séculos em várias culturas do Ocidente. Mas Sócrates foi o pioneiro em afirmar que a busca da felicidade é uma tarefa de responsabilidade de cada um de nós, e que a filosofia seria um caminho para alcançá-la.

Séculos à frente, a Revolução Francesa tinha como um de seus ideais a busca dos cidadãos pelo direito à felicidade. Na atualidade, a felicidade é considerada um bem extremamente valioso e inquestionável. E aparece citada até na Declaração de Independência dos EUA: “todo homem tem o direito inalienável à vida, à liberdade e à busca da felicidade”.

O que é a felicidade?

Felicidade tem diferentes significados

 

Segundo o dicionário Houaiss da Língua Portuguesa felicidade significa: “1. qualidade ou estado de feliz, estado de uma consciência plenamente satisfeita, satisfação, contentamento, bem-estar; 2. boa fortuna, sorte; 3. bom êxito, acerto, sucesso”.

No artigo “Felicidade: uma revisão”, os psiquiatras Renata Ferraz, Hermano Tavares e Monica Zilberman definem a felicidade como “uma emoção básica caracterizada por um estado emocional positivo, com sentimentos de bem-estar e de prazer, associados à percepção de sucesso e à compreensão coerente e lúcida do mundo”.

Em outras palavras, para alcançar a felicidade é necessário equilibrar características intrínsecas da pessoa, como personalidade, traços psicológicos, valores e genética, e elementos externos, como situação social, financeira, cultural, educacional, profissional e religiosidade.

A oscilação natural, ou seja, se sentir feliz ou não, faz parte do jogo da vida. Felicidade pode ser uma emoção fugaz que dura minutos a horas ou uma emoção sustentada, que perdura semanas, meses ou anos. E mais importante, como afirmavam os filósofos gregos Demócrito e Epiteto, “não é o que acontece com o indivíduo que pode deixá-lo feliz, mas a maneira como ele interpreta esses acontecimentos”.

E para você, qual o significado da felicidade?

Otimismo, renda e estado civil

Casados demonstraram ser mais felizes

 

Pensamentos e atitudes positivas têm grande influência na forma como interpretamos a realidade. Ser otimista é acreditar profundamente que as coisas vão dar certo. E estudiosos tem confirmado que é o otimismo que leva ao sucesso, e não o oposto. Ser otimista é estar motivado e ter perseverança para enfrentar os obstáculos, aprender com os erros e celebrar os acertos. Por sinal, pesquisas recentes comprovam que quanto mais crenças otimistas tem uma pessoa, mais protegida ela está contra a piora de doenças.

Um estudo da USP Ribeirão Preto, feito pela economista Sabrina Vieira de Lima, confirma outras pesquisas internacionais: há uma relação estreita entre renda e sensação de felicidade. Ela comprovou que essa relação se torna mais intensa nas pessoas que estão próximas da linha de pobreza e vai reduzindo à medida que as condições financeiras melhoram.

Os homens se mostraram mais felizes que as mulheres, e as pessoas casadas também, se sentiam mais felizes do que as separadas e viúvas. O nível de educação, a idade e a região do país não modificaram o grau de felicidade dos mais de 2.900 brasileiros avaliados.

Felicidade e espiritualidade

Religiosidade tem relação com a felicidade

 

Muitos estudos já comprovaram que comprometimento com a fé, seja por meio da religiosidade (sistema organizado de crenças e práticas com rituais) ou daespiritualidade (busca e conexão com o sagrado e o transcendental) estão associados com maiores níveis de felicidade e satisfação com a vida. Além disso, pessoas que professam alguma fé parecem lidar melhor com problemas e obstáculos, tais como morte na família, desemprego e doenças.

Existem pelo menos dois motivos que explicam a relação entre fé e felicidade. O primeiro é que a espiritualidade dá um sentido e um propósito para a vida das pessoas e proporciona respostas para questões existenciais, que frequentemente causam infelicidade e angústia. O outro motivo é que quando as pessoas participam de rituais religiosos dentro de uma congregação ou comunidade, ficam com a sensação de não estarem sozinhas e abandonadas. Elas se sentem acolhidas, protegidas e com objetivos, e isto as torna mais felizes e satisfeitas.

Felicidade e oxitocina

Oxitocina é liberada na amamentação

 

A biologia tem uma contribuição para entendermos mais sobre a felicidade. A oxitocina -também chamada de hormônio do amor e da confiança – pode ajudar a nos tornar mais felizes. A oxitocina é produzida e secretada pelo nosso cérebro em diversas situações: durante o parto, a amamentação, o orgasmo, em momentos de estresse e na criação de vínculos com as pessoas, como no amor e na amizade.

Pesquisas recentes têm demonstrado que esse hormônio é importante para produzir a sensação de bem-estar e de satisfação com a vida. A oxitocina é um elemento dentre vários mecanismos da nossa mente e corpo que nos deixa felizes. Além disso, há evidências de que ela influencia nossa capacidade de lidar com as adversidades. Ou seja, quanto mais oxitocina produzimos, possivelmente, mais ela nos habilita a lidar melhor com os problemas diários.

Mas ainda restam dúvidas quanto à função desse hormônio na felicidade: se a oxitocina faz as pessoas felizes, ou se as pessoas felizes liberam mais oxitocina quando se sentem confiantes.

Enfim, o importante é que cada um de nós descubra e cultive seus pontos de equilíbrio para gerar momentos ou estados de felicidade. Entretanto, já sabemos que ter atitudes otimistas e de perseverança, criar e compartilhar amizades e relacionamentos, estar inserido num grupo, família ou comunidade, ter uma religião ou ser espiritualizado, ter planos e sonhos, ter bens materiais básicos e renda para a uma vida digna são alguns dos ingredientes que nos aproxima da tão desejada felicidade.

A felicidade na vida a dois é fundamental para nossa realização pessoal.

Como viver um relacionamento duradouro

Pesquisas mostram o que fortalece o amor

Como viver um relacionamento duradouro

 

Você já imaginou como seria conveniente e prático se depois do turbilhão de emoções da paixão, o piloto automático do romance duradouro fosse ligado e, num céu de brigadeiro incrivelmente azul e sem nuvens ou turbulências, o tão esperado amor voasse tranquilamente?

Seria maravilhoso se fosse assim. Mas, como qualquer desafio na vida, conquistar um relacionamento duradouro exige muita dedicação e persistência. Vamos conhecer ingredientes biológicos básicos.

Sexo e o hormônio do amor

Casal

Não há dúvida que o sexo é fundamental para a criação e a manutenção de um vínculo duradouro. Muitos estudos mostram que sexo traz uma série de benefícios para o casal: melhora a autoestima e o humor, reduz a depressão, estimula o dar e receber amor e, consequentemente, melhora a vida conjugal com a aproximação dos parceiros.

Pesquisas também têm indicado que um hormônio parece ser vital na sustentação de vínculos duradouros: a oxitocina, chamada de “hormônio do amor”. No caso do sexo, ela é liberada em grandes quantidades durante o orgasmo. A oxitocina, por sua vez, regula a liberação de outra substância chamada dopamina, responsável pela sensação de bem-estar, de prazer e de recompensa.

Mapa cerebral amoroso

Conexão

O centro de prazer e recompensa e o hipocampo, responsável pela detecção e memorização de novidades, são áreas cerebrais relacionadas ao vínculo do par em diversos mamíferos ou, no relacionamento entre pais e filhos.

Os pesquisadores notaram que casais apaixonados apresentam o mesmo mapa cerebral amoroso que animais monogâmicos que ficam juntos por toda a vida, como os camundongos do campo, os cisnes e as raposas cinzentas.

Um estudo norte-americano da Universidade do Sul da Califórnia, liderado por Robert Epstein avaliou 30 voluntários de nove países com cinco religiões diferentes. Ele descobriu que o amor entre os casais aumentou de 4 a 8,5 pontos, numa escala de 10, em uniões com mais de 19 anos.

Aliados do relacionamento duradouro

Casal rindo junto

Alguns fatores foram identificados nesses relacionamentos bem-sucedidos:

  • Comprometimento;
  • Vivenciar, em dupla, situações novas, vibrantes, desafiadoras e com risco controlado;
  • Cultivar a paixão ou “reapaixonar-se” diversas vezes;
  • Boa comunicação;
  • Celebrar o sucesso do outro;
  • Coragem de se expor;
  • Assumir a própria fragilidade, insegurança e dor;
  • Expressar interesse pelo outro;
  • Compartilhar segredos;
  • Compartilhar alegrias e situações positivas;
  • Predisposição a modificar comportamentos para satisfazer as necessidades do outro, ou seja, saber ceder;
  • Não exposição a “estressores externos” terríveis, como guerra ou perda de um filho;
  • Um dos parceiros não é altamente deprimido ou ansioso.

Obviamente, não existem fórmulas milagrosas para transformar instantaneamente a paixão num vínculo duradouro forte e sólido. Todavia, a associação frequente e ininterrupta da pessoa amada com a ativação do sistema de recompensa é a chave para manter a química cerebral dos primeiros momentos da paixão.

Viajar pode ser uma boa maneira de sair da rotina

Fazer atividades novas, diferentes das usuais, é uma ferramenta importante para criar e manter funcionando os circuitos do prazer no cérebro. Viajar, experimentar diferentes posições na cama, incluir novos objetos no ambiente, jantar num restaurante diferente, pensar novos planos e desafios com o parceiro, associam esses novos prazeres à presença do outro. O cérebro aprende que estar com o outro é ter prazer garantido e, por isso, o desejo e a excitação continuam presentes por décadas.

 

12 Dicas para um casamento feliz

Felicidade na vida a dois

Conserve a alegria no casamento

 

Pesquisas científicas concluíram que a paixão tem prazo de validade, com duração de aproximadamente dois anos. Seria o tempo biológico para o casal se desejar euforicamente, fazer sexo e procriar.

O problema é que depois do turbilhão químico que inunda o cérebro com hormônios e substâncias prazerosas, o corpo e a mente voltam ao normal. O príncipe ao seu lado se transforma, ou seja, você agora o enxerga como ele realmente é: um sapo com defeitos e manias, algumas delas, insuportáveis.

E se o casamento aconteceu em meio a essa paixão? Como construir e manter um relacionamento duradouro com amor, essa ligação tão íntima e cúmplice, por anos ou décadas? Veja nas próximas páginas doze dicas que podem fazer você refletir sobre seu atual relacionamento, descobrir fraquezas nas vivências passadas ou se preparar para uma futura relação.

Alimente a paixão no casamento

Alimente a paixão no casamento

 

Alimente a paixão em seu casamento. Com atitudes conscientes, tente criar na vida de vocês o mesmo clima de encantamento que impulsionou a paixão da primeira vez. Apaixone-se quantas vezes forem necessárias. Quanto mais você se sente encantada pelo parceiro, mais você se sentirá próxima e íntima dele.

Lembre-se dos bons tempos

Cultive o romance

 

Trate o seu parceiro como você fazia no início do relacionamento, valorizando muito mais as qualidades do que os defeitos. Faça uma lista de todas as coisas que vocês fizeram juntos desde o início do casamento e acrescente novas fantasias e coisas que ainda querem fazer. E não se esqueça de planejar para que esses desejos realmente sejam colocados em prática.

Valorize os momentos juntos

Reformar a casa pode unir o casal

 

Os momentos a dois devem ter qualidade. Aproveite o tempo que vocês passam em casa para curtir a presença do seu amor. Treine sua mente para pensar no aqui agora e não somente no trabalho. Inclua seu marido nas atividades do dia a dia, como levar seu cachorro ao veterinário ou mudar de posição os móveis da sala. Uma reforma na casa também é uma boa oportunidade para aproximar o casal e envolvê-lo em decisões como a cor da tinta das paredes.

Demonstre o seu amor

Demonstre o seu amor

 

Ajude o seu parceiro a se sentir mais amado e seguro do seu amor. Estimule-o para que ele se expresse e mostre mais seus sentimentos em momentos de intimidade e romantismo, mas sem acusá-lo de não ser romântico. Faça elogios, aplauda-o, dê um abraço. Pequenos gestos e gentilezas se transformam em grandes expressões de carinho no dia a dia.

Seja cúmplice do seu parceiro

Mantenha a cumplicidade até nas pequenas escolhas

 

Não tome decisões unilaterais, vocês dois formam uma dupla, uma sociedade em muitas situações, então ajam em conjunto. Assuma decisões junto com seu parceiro sobre grandes e pequenas coisas. Esteja disposta a cultivar o compromisso do casamento.

Substitua a culpa e a crítica por soluções e ternura. Resolvam os problemas juntos, sentem-se próximos, deem-se as mãos, toquem nas faces um do outro. Deem risada juntos de vocês mesmos ou assistam a uma comédia.

Cuide da aparência

Não descuide da forma física

 

A atração física é fundamental no casamento, por isso, não descuide da aparência.

Dedique um tempo para você, faça exercícios físicos, cuide de sua dieta alimentar e componha um vestuário com a sua marca pessoal.

Explore as afinidades

Façam um curso juntos

 

Quando os casais estão em crise no casamento, geralmente se focam apenas nas diferenças, enquanto os casais que estão apaixonados se focam nas semelhanças. Construa a compatibilidade planejando atividades relacionadas ainteresses em comum. Façam juntos um curso de línguas ou fotografia, por exemplo.

Não deixe o sexo em segundo plano

Reserve tempo para o sexo

 

Não deixe que a correria do dia a dia comprometa os momentos de prazer do casal. Como qualquer atividade, o sexo requer tempo e criatividade.

Preserve a individualidade

  Preservar a individualidade é saudável

 

Ficar junto com seu amado é maravilhoso, mas cada um necessita fazer atividades sem o parceiro, como sair com os amigos. Afinal, a vida social fora do casamento continua.

Curta a saudade

Sentir saudade é positivo para a relação

 

De vez em quando, fiquem um pouco longe um do outro. A expectativa do reencontro e a saudade podem proporcionar tanto prazer como o próprio reencontro.

Não queira mudar o outro

Não queira mudar o outro

 

Se você detecta que ainda existem atitudes ou características do seu parceiro que a incomodam, tente mudar algumas atitudes suas, além de sua forma de encarar tais situações. Com certeza, será muito mais fácil você mudar do que obrigar o outro a se transformar no modelo que persiste em sua mente.

Reflita sobre o seu casamento

Reflita sobre o seu casamento

 

Reserve um tempo para refletir sobre o seu casamento, sobre a vida que está levando com o seu parceiro e se é assim que sonhava estar neste momento. Pense no que está bom e no que precisa melhorar. E tente mudar atitudesque possam estar atravancando o sucesso da relação.

%d blogueiros gostam disto: