Metrossexual

Homens preocupados com o bem estar 

Ele não vive sem o seu shampoo predileto, faz as unhas e as sobrancelhas e adora comprar roupas. Já era o tempo em que a vaidade masculina alcançava seu ápice em uma barbearia, onde se fazia barba, cabelo e bigode. Hoje eles querem muito mais do que isso.

Nos últimos anos, houve um aumento significativo do número de salões de beleza, spas, clínicas de estética e cosméticos para agradar aos homens que estão cada vez mais preocupados com a aparência. Mas não são como os salões de beleza femininos, são locais para homens mesmo. Futebol na tevê, cerveja gelada e revistas masculinas são algumas das regalias.

O termo metrossexualismo surgiu no final dos anos 1990, e é a junção da palavra “metropolitano” (o homem que vive na cidade) com “sexual”, ou seja, metrossexual é o homem moderno que vive nas grandes cidades e que gosta de se cuidar. E isso não tem nada a ver com a orientação sexual.

Metrossexual não é um termo apenas para os homens

O escritor inglês Mark Simpson, que usou pela primeira vez o termo metrossexual em um artigo para o jornal The Independent, afirma em uma entrevista para uma revista brasileira que o termo não é apenas para os homens, mas que também existem mulheres metrossexuais. Mas, como o narcisismo feminino e a importância que a mulher dá para a aparência são bem aceitos pela sociedade, o termo acaba não sendo utilizado.

Mark afirma ainda que a crescente autossuficiência da mulher estimula o avanço da metrossexualidade masculina.”Atualmente, muitos homens se veem obrigados a cuidar de si próprios, pois já não contam com uma coadjuvante feminina sempre pronta para atender a suas necessidades”.

Gustavo Tijolo, publicitário e criador do site “Um metrossexual” tem uma longa rotina de beleza: ele faz luzes no cabelo, barba, se depila, faz sobrancelha e as unhas.”As mulheres admiram os homens vaidosos, mas o homem tem que ter cuidado para não exagerar” diz Gustavo, que conta já ter ganho até cremes da namorada. 

O analista Marcos Melin conta que tem mais cremes que a esposa. “É engraçado porque ela me incentiva, mostra as novidades em cremes e cosméticos”. A rotina de Marcos é longa, usa cremes para o corpo e cabelo, tira a sobrancelha, adora roupas, depila e faz as unhas uma vez por semana. “Cabelo sempre foi o meu foco, é onde eu perco mais tempo e tenho mais cremes”. Segundo ele, o medo de parecer homossexual faz com que os homens não afirmem que gostam de cuidar da aparência. “Existe esse machismo exacerbado, mas acho que a pessoa tem que ser o que ela é sem medo.”

Para o psicólogo Naim Akel Filho, hoje existe a necessidade social de ser aceito, amado e desejado, por isso os homens começaram a se preocupar com o que vão vestir, como está o cabelo, se a pele está hidratada. Segundo Naim, a sociedade impõe a preocupação com a aparência. Estar bonito é associado a oportunidades melhores e, consequentemente, ao sucesso pessoal e profissional.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: