Abaixo o Estresse! Modifique sua vida

Tenha hábitos saudáveis

Abaixo o Estresse! Modifique sua vida

Alimentação:

• Alimente-se em períodos regulares e de maneira saudável.

• Tenha equilíbrio ao ingerir álcool, pois, um pouco socialmente faz até bem, mas o abuso só lhe levará a se sentir muito mal consigo mesmo.

•  Evite o fumo, o café e as bebidas que contenham cafeína como alguns chás e refrigerantes.

Atividade física:

• Você já conhece seu organismo, logo respeite-o não ultrapassando seus limites.

• Faça um exame médico e escolha uma atividade física para fazer periodicamente. Ela libera endorfinas que são nossos antidepressivos naturais.

• Um bom condicionamento físico é importante, aumenta nosso bem estar e nos dá disposição para mudarmos nossa vida para melhor.

• Caminhadas também são ótimas contra o estresse.

Sono:

• O sono é o momento mais importante de nossas vidas, é durante o seu transcorrer que nosso corpo é restaurado.

• Cada pessoa tem sua necessidade de sono, sempre por volta de 8 horas, mas não se engane se tem o hábito de dormir pouco. Você pode estar se sentindo bem, mas com um sério custo para seu organismo, que vai envelhecendo de maneira acelerada.

• Durma o suficiente para o seu descanso.

• Tome todas as medidas necessárias para ter um sono reparador.

Relaxamento:

Abaixo o Estresse! Modifique sua vida

• Hoje se fala muito em yoga, meditação, treinamento autógeno, massagens de todos os tipos e muitas outras técnicas de busca do equilíbrio da personalidade que visam acalmar a mente e relaxar o corpo.

• Escolha uma técnica de relaxamento com a qual você mais se identificar e ponha-a em pratica.

Lazer:

• Crie e mantenha atividades de lazer.

• Cultivar um hobby lhe fará muito bem. O importante é que a escolha recaia no que você gosta de fazer, para que sinta o corpo relaxado e a cabeça livre de problemas, deixando-a assim mais alerta.

• Se dê alguns mimos, você merece. Vá a um spa urbano, marque uma massagem relaxante, vá passear no shopping. Uma parada destas lhe deixa nova de corpo e alma e lhe tira da rotina diminuindo seu estresse.

Férias anuais:

Programe e tire férias anuais.

Abaixo o Estresse! Modifique sua vida
Reavaliando sua maneira de pensar.

• Busque paz interior.

• Reserve pelo menos ½ hora por dia para conversar amenidades, quer com seus parentes quer com amigos.

• Procure rir muito.

• Goste de viver, curtindo os momentos simples que se apresentam.

Relacionamento social e familiar

• Desenvolva um bom relacionamento com as pessoas, sendo sensível aos problemas dos outros, tendo disponibilidade para escutá-los.

• Não seja tão exigente e sim mais compreensivo.

• Seja positivo, tendo sempre uma palavra de ânimo e alegria.

• Resolva os problemas de forma racional, encarando-os positivamente.

Medicação, ajuda médica e psicoterápica

Se o seu estresse já está em uma fase adiantada, com sinais de depressão ou com sintomas fisiológicos, além da determinação de acabar com ele você deve consultar um médico, pois o uso de tranqüilizantes por certos períodos pode ser necessário.

A busca de atendimento clínico é fundamental se problemas orgânicos já estão instalados, desde uma simples asma ou gastrite até uma alteração cardiorespiratória.

Se seu estresse chegou a um ponto que não lhe deixa nem pensar, é hora de procurar uma terapia. O simples fato de termos uma pessoa especializada que nos escute, já alivia muito nossa carga e nos ajuda a ordenar os pensamentos.

Resumindo

Você reparou que todas as medidas de “Acabe com o Estresse” passaram por uma modificação pessoal sua, nos seus hábitos de vida?

Então, se a mudança está em suas mãos, não está tão difícil assim de acabar com o estresse, tudo depende de você!

Medicação, pelo menos nos primeiro dias ela é importantíssima, pois  bloqueia as descargas de adrenalina, de modo que os sintomas físicos desaparecem. Consulte seu médico.

Abaixo o Estresse! Modifique sua vida
1. Aceite menos do que a perfeição.

2. Cuide-se bem!

3. Coma alimentos saudáveis.

4. Beba e fume menos.

5. Faça esportes.

6. Tenha um hobby.

7. Relaxe, dance, vá ao cinema, viaje, tire férias.

8. Deixe de se preocupar tanto.

9. Procure conversar mais com as outras pessoas, melhore o seu relacionamento com os amigos e a família, isto não vai curar, mas alivia as tensões.

Mas antes de mais nada, lembre-se: Até Deus precisou descansar no sétimo dia!

Comportamento: Tabela de hábitos

Veja que tudo o que fazemos na vida é regido por hábitos adquiridos.

Tabela de hábitos

Você é aquilo que pensa e que faz. Existem dois tipos de hábitos: os úteis e benéficos e os que atrapalham a vida e agimos de acordo com os hábitos que desenvolvemos.

Tente sair de seu corpo e olhar-se de longe. Analise seus comportamentos, sua maneira de pensar, enfim, seus hábitos. Faça uma lista dos seus bons hábitos e outra dos maus. Não é fácil perceber e aceitar defeitos em nós mesmos e mais difícil ainda é mudarmos estes padrões de comportamento. Mas é preciso tentar!

Hábitos adquiridos

adquirir hábitos

– Hábitos de higiene;

– Hábitos alimentares;

– Hábitos de estudo;

– Hábitos de leitura;

– Hábitos na maneira que praticamos exercícios físicos;

– Hábitos no exercício da profissão;

– Hábitos no padrão de convívio familiar;

– Hábitos no padrão de convívio social;

– Hábitos na maneira que gerenciamos nossas finanças;

– Hábitos no trato de nossos subordinados.

Podemos listar uma infinidade de hábitos que diferem na vida de uma pessoa para outra. Imprima a tabela de hábitos que disponibilizamos para você, assim fará a análise de você mesma de uma forma mais fácil.

Seja flexível para poder mudar os hábitos que não são favoráveis ao seu desenvolvimento e esteja preparada para mudar e adquirir novos hábitos sem exageros e com equilíbrio.

Comportamento: Adquirindo hábitos

O sucesso em suas mãos

Adquirindo hábitos

Hábitos são tendências adquiridas que nos fazem agir sempre de determinada maneira. A identidade de uma pessoa é formada por padrões de comportamentoque ela vai adquirindo durante a vida. A pessoa observa, seleciona o que acha bom para si e aprende novas condutas que passam a ser seus novos hábitos. Desde a hora que acorda, como toma café da manhã e assim até a hora de dormir.

Vocação facilita adquirir hábitos

 adquirir hábitos

Hábitos podem ser adquiridos em qualquer tempo desde que haja vontade e interesse em adquiri-los. A capacidade de agir de acordo com o que gosta e faz bem é o que o direciona para adquirir costumes agradáveis e por isso eficientes ao seu desenvolvimento.

A vocação é a máxima capacidade de agir de uma pessoa e permite que mesmo em um ambiente adverso, se ela agir de acordo com sua vocação, conseguir alcançar os objetivos almejados e o sucesso. Para isto é preciso fazer escolhas.

Adquirindo hábitos bons e hábitos ruins

 adquirir hábitos

Hábitos bons e de acordo com a sua vocação são costumes aliados ao desenvolvimento pessoal. Já hábitos ruins atrapalham totalmente o desenvolvimento e quando detectados devem ser corrigidos.

Tente se olhar de longe. Só este distanciamento fará com que perceba suas qualidades e defeitos, isto é, seus hábitos bons e seus hábitos ruins.

Faça uma avaliação honesta de seus costumes e rotina. Só com o conhecimento dos padrões de comportamento é que pode programar alguma mudança. Estamos disponibilizando uma tabela que facilitará a análise detalhada de si mesmo. Existem alguns hábitos comuns a todas as pessoas e outros que são seus.

Quando dizemos que tal pessoa tem hábitos ruins, logo pensamos em bebidas, drogas, cigarros, preguiça e tantos outros. Porém, existem costumes tão autodestrutivos quanto estes, mas, mais difíceis de identificar, pois são sutis como o hábito do pensamento negativo e o hábito de adiar.

Como se adquire um hábito?

 adquirir hábitos

O hábito é formado pela repetição de determinado comportamento que transforma a pessoa naquilo que ela faz ou pensa.

Quando detectados os hábitos de agir e de pensar que estão atrapalhando o desenvolvimento é hora de colocar em prática as ações que favorecem a aquisição de novos costumes. É preciso aplicar no dia a dia com determinação repetindo-o conscientemente até que ele se torne um hábito. Quando essa nova conduta passa então a ser inconsciente e automática é quando o adquirimos. É como ensinar as crianças a escovar os dentes. No inicio pode ser cansativo e requer paciência, mas depois a criança percebe que deve escovar os dentes para o seu próprio bem.

Desanimo é normal no processo de aprendizado de uma nova conduta, mas aos poucos, sem perceber estamos internalizando o comportamento. Começaremos a ter a conduta desejada sem perceber. Passamos a nos sentir confortáveis com o hábito recém-adquirido.

Se adquirirmos o hábito de pensar positivo nos tornaremos positivos e atrairemos acontecimentos positivos para a nossa vida. Temos que ter paciência e ser pró-ativos, isto é, tomarmos a iniciativa da mudança e não ficar esperando as coisas caírem do céu. Ser organizado ajuda e é um dos hábitos mais importantes para ser adquirido.

Estresse! Analise os fatos que te estressam.

Quais sao as causas?

Estresse! Analise os fatos que te estressam.Acabe com o estresse, acabando com suas causas!

Já sabemos que o estresse é uma reação do organismo a uma situação do meio ambiente que não conseguimos controlar.

Cada pessoa reage de maneira diferente a um mesmo estímulo. Se você reconhece que está estressado já é meio caminho andado para reverter o quadro, no que for possível.

Primeira providência é meditar ordenadamente sobre a maneira como esta vivendo, sobre seus esquemas de vida e como você reage a estes acontecimentos.

Para analisar os fatos que estão te estressando, imprima uma tabela que lhe disponibilizamos e vá anotando o que achar importante:

1. Área pessoal

O que tenho feito para mim mesmo? Estou feliz com minha vida pessoal? Gaste um tempo meditando nestas questões.

Se puder, faça isto com um terapeuta. Você não precisa estar desequilibrado para procurar ajuda.

2. Área Familiar

Não existem problemas que causam mais estresse do que aqueles da área familiar.

Temos que encará-los de frente, sem darmos desculpas. Se a situação é conflituosa, a sua negação só nos levará a mais estresse.

A única maneira de darmos conta de algo tão delicado é termos em mente que a nossa família não é a única que tem problemas.

3. Área social

Como você se sente em reuniões sociais com pessoas que não pertencem à seu circulo de amizades? E em reuniões com pessoas conhecidas? E nas reuniões sociais com seus colegas de trabalho?

Sentir-se bem socialmente tem a ver com nossa segurança interna. Nosso equilíbrio psicológico determina como nos sentimos socialmente.

4. Área de Trabalho

Nos últimos anos uma das maiores exigências profissionais é que o funcionário se mantenha atualizado e bem informado, não só em sua área de atuação, mas também em tudo o que se passa no mundo.

Analise como está sua situação no trabalho, o que lhe traz angústia, quais os acontecimentos no trabalho que lhe trouxeram certa ansiedade.

O primeiro passo para superar estes sentimentos que o levarão ao estresse é se dar conta do malefício que eles nos trazem.

5. Área Intelectual

Nesta área nós deparamos com a síndrome da fadiga de informação.

Como não conseguimos dar conta de aprender nem de uma pequena parte de tudo o que temos à nossa disposição, nos sentimos ansiosos, o que nos causa um déficit de atenção que está associado a problemas de memória.

Estresse! Analise os fatos que te estressam.
A fadiga de informação tem como conseqüência provocar uma dificuldade de concentração em tarefas de longa duração, fazendo com que estas pessoas não consigam terminar o que começaram.

Um alívio para o sistema neurológico sobrecarregado é ter consciência de que jamais poderemos aprender, ler, ver tudo o que está à nossa disposição. Precisamos fazer escolhas. Pense nisto e faça.

6. Área Financeira

A incerteza em relação ao próprio sustento é uma das maiores causas de estresse nesta área.

Analise sua situação financeira realisticamente, estabelecendo um equilíbrio entre o que você ganha e o que gasta e não se esqueça de preparar seu futuro, pois ele chega sem que você se dê conta.

7. Áreas diversas

Colocaremos aqui outros fatores que nos estressam como: trânsito, excesso de ruídos, a violência nas cidades, e outros que te estressam particularmente.

O importante é não deixarmos nada de fora, pois os fatores que não nos damos conta, são aqueles ocultos e que nos fazem mais mal.

Depois de feita esta análise, você já sabe as causas do seu estresse. É hora de ter um projeto de vida mais saudável, tranqüilo e prazeroso.

A sabedoria milenar diz que temos que rever nosso modo de viver e de trabalhar. Devemos mudar o que pode ser mudado e conviver com o que não vai mudar.

Como mudar as áreas geradoras de estresse?

Estresse! Analise os fatos que te estressam.
1. Devemos nos conscientizar que não podemos fazer várias coisas ao mesmo tempo.

2. É importante estabelecermos prioridades, para darmos conta do que é realmente importante para nós e nosso trabalho.

3. Não deixemos que as tensões do dia a dia ultrapassem nosso limite. Na hora que sentir que isto irá acontecer, dê uma parada e se recomponha.

4. Devemos manter o equilíbrio para sabermos com clareza que caminho devemos tomar.

5. Fator decisivo: você mesma.

Estresse! Analise os fatos que te estressam.
• Você deve se fortalecer.

• Modificar sua vida para melhor.

• Pensar em si mesma!

Isto não é nada fácil, pois implica em modificações de hábitos, em administrar melhor seu tempo, em delegar atividades.

Você já leu nosso artigo, adquirindo hábitos. Use esta técnica e vá aos poucos mudando seu estilo de vida em todas as áreas.

Escolha uma ou duas áreas de cada vez e vá melhorando sua vida!

Você fez uma análise dos acontecimentos que vem te estressando, agora vá ao artigo Abaixo o Estresse! Modifique sua vida. Você encontrará dicas para melhorar cada aspecto de sua vida.

Lembre-se: Você pode reagir ao mesmo fato, de uma maneira positiva ou negativa, dependendo do seu estado de saúde e de espírito.

Cuide-se, você ficará forte para enfrentar qualquer desafio!

Quando o trabalho é a fonte de estresse

Busque equilíbrio no trabalho

Burnout: quando o trabalho é a fonte de estresse

Segundo um estudo publicado pelo International Stress Management Association (ISMA), o Brasil é um dos países onde mais se trabalha no mundo, com média semanal de 54 horas contra a média mundial de 41 horas, dedicadas às tarefas profissionais, somente atrás da China, Estados Unidos e Alemanha.

A pesquisa também divulgou que tal carga horária de trabalho é diretamente proporcional ao grau de estresse do trabalhador brasileiro.

Na década de 70, nos Estados Unidos, estudiosos do estresse no trabalho criaram a expressão “burn out” que significa ser consumido, “queimado pelo trabalho”. Tal denominação era usada para expressar uma exaustão emocional gradual e a ausência de comprometimento experimentado em função das altas demandas de trabalho.

O estresse no trabalho pode contribuir para o burnout

 muito trabalho

Os primeiros profissionais avaliados pelos cientistas foram os enfermeiros, médicos, assistentes sociais e advogados. A partir destes primeiros estudos foi criado o primeiro conceito de burnout que resumi-se em “síndrome psicológica decorrente da tensão emocional crônica, vivida pelos profissionais cujo trabalho envolve o relacionamento intenso e frequente com pessoas que necessitam de cuidado e/ou assistência”.

O conceito de burnout evoluiu, pois não somente os profissionais que prestam assistência têm estresse. Aliás, é comum o estresse estar presente numa promoção como mostra uma pesquisa realizada na Inglaterra que apontou profissionais promovidos com um aumento de 10% no nível de estresse.

 excesso de trabalho

Basicamente, o estresse profissional tem três “sintomas” psicológicos:

Exaustão emocional: a pessoa encontra-se exaurida, esgotada, sem energia para enfrentar outro projeto e sente-se incapaz de recuperar-se de um dia para o outro;

Despersonalização: o indivíduo adota atitudes de descrença, distância, frieza e indiferença em relação ao trabalho e aos colegas de trabalho;

Diminuição da realização pessoal: a pessoa experimenta ser ineficiente e incapaz para ter a plena convicção de que seu trabalho não faz diferença na empresa.

Frequentemente quem sofre o burnout também pode apresentar dores de cabeça, tensão muscular, distúrbios do sono (insônia) e irritabilidade. Além disso, os sentimentos negativos do trabalho começam a afetar o relacionamento familiar e a vida em geral. A pessoa tem propensão a largar o emprego e o número de faltas tende a aumentar.

Quem se estressa mais: o homem ou a mulher?

 homem e mulher

Uma pesquisa mundial preparada pela Robert Half, líder mundial em recrutamento especializado, analisou respostas de seis mil executivos de recursos humanos em empresas de 17 países e foi possível notar que tanto no Brasil, como nos outros países, 83% dos homens se estressam no trabalho, contra 73% das mulheres.

Entretanto, a média nacional é maior do que entre os homens do resto do mundo onde a média de estresse é em torno de 77%. Aproximadamente 78% dos executivos brasileiros, homens e mulheres, relataram alguma vez ter sofrido estresse no trabalho.

E quem é mais workaholic?

Tal estudo ainda mostra que as mulheres são mais “viciadas pelo trabalho” do que os homens. Sendo que 36% das executivas afirmaram não gostar de ficar distante do ambiente de trabalho por períodos longos, contra apenas 10% dos homens. Esse dado, no mundo, é de 33% para mulheres e 18% para os homens.

As pesquisas mundiais têm comprovado que quanto maior o grau de estresse no trabalho, maiores são as buscas dos funcionários pela qualidade de vida, ou seja, por um equilíbrio realista e adequado entre a vida pessoal e trabalho. Alcançá-lo é um dos grandes desafios num tempo de tantas exigências, competitividade e rápidas mudanças. Porém, vale à pena tentar, nossa saúde física e mental agradece. Estresse. Conheça este vilão silencioso

Rerefência bibliográfica

– Stress e Qualidade de Vida no Trabalho – o positivo e o negativo – Org. Ana Maria Rossi, James Campbell

Quick e Pamela L. Perrewé, Ed. Atlas, 2009.

– Trigo, T.R. et al. Síndrome de burnout ou estafa profissional e os transtornos psiquiátricos Rev. Psiq. Clín 34 (5); 223-233, 2007.

http://www.roberthalf.com.br Robert – Half é líder mundial em recrutamento de executivos

Estresse: Conheça este vilão silencioso.

Como bani-lo de sua vida

Você só pode banir de sua vida uma situação que conhece.

Vamos falar sobre esta epidemia do terceiro milênio, o estresse?

“O homem criou uma civilização que nem ele pode suportar”.

De repente você sente um cansaço mental, fica ansioso, não está feliz com nada e o seu rendimento não é mais o mesmo.

À noite quando consegue dormir, lá vêem os pesadelos! Acorda irritado e explode por qualquer motivo.

Aquela pessoa organizada e pontual com as tarefas, não existe mais e deu lugar a um “reclamão” indeciso, que esquece até de relaxar nos finais de semana.

Se não bastassem estes transtornos psíquicos, começam a aparecer dores de cabeça, má digestão, olheiras, diminuição da libido, e todo tipo de doenças psicossomáticas.

Tentando relaxar a pessoa come demais, fuma demais, bebe demais, fica infeliz demais.

O caos está instalado!

Ficam as perguntas: Como cheguei nesta situação?

Causas do estresse

Cheguei nesta situação devido às pressões do dia a dia, devido a uma estimulação feita por fatores externos desagradáveis, como:

1. Mudanças na vida e dificuldades de lidar com perdas.

2. Pouco descanso onde os problemas com o trânsito tem papel relevante.

3. Pouco divertimento e relax.

4. Acumulo de atividades agravado com a má distribuição do tempo.

5. Problemas de relacionamento e sentimentos negativos de qualquer espécie, inclusive os problemas familiares.

6. Problemas no trabalho.

7. Raiva guardada.

8. Falta de tato para lidar com situações críticas, entre elas a falta de dinheiro.

9. Preocupação exagerada com vários perigos principalmente a violência de nossas cidades.

Stress do envelhecimento

Estresse. Conheça este vilão silencioso.

Temos também o stress que atinge o ser humano, com o passar dos anos. Ele tem medo do envelhecimento em más condições, e do empobrecimento.

Stress pós-traumático

Existem ainda o stress causado por acidentes automobilísticos ou aéreos, desabamentos, seqüestros prolongados, assaltos com violência, estupros… Nestes casos apesar do tratamento ser demorado os resultados costumam ser bons.

Reação

O nosso organismo reage produzindo de um lado adrenalina e de outro corticóides criando uma desarmonia e perturbando o seu equilíbrio. Isso resulta em sobrecarga de órgãos vitais, deixando-os doentes. Os órgãos que mais sentem são os aparelhos circulatório e respiratório.

O estresse é o resultado desta reação que se chama de luta-ou-fuga.

Estresse, uma reação boa?

Vemos que, em certo nível, o estresse é considerado bom, pois prepara o homem para se defender, para reagir a acontecimentos inesperados.

Estresse continuado

Quando este mecanismo é ativado de maneira repetida, crônica e o estresse passa a ser ininterrupto, aí sim, esta situação leva a uma perda de qualidade de vida e conseqüentemente ao enfraquecimento do sistema imunológico com o aparecimento desde doenças simples até a neoplasias.

Estresse. Conheça este vilão silencioso.
O estresse pode ficar oculto anos sem vir à tona.

Subitamente, sem nos darmos conta, uma exaustão se instala e passamos a sentir esgotamento físico, emocional e metal.

O estresse corresponde a uma relação entre o indivíduo e o meio.

O organismo ameaçado se prepara para reagir, quer a situação seja real ou imaginária.

Fases de Evolução do Estresse

Quando os agentes estressores agem de forma continuada as conseqüências a eles evoluem em três fases:

Fase de alerta:

É a reação do organismo aos estímulos estressores externos. Mesmo que este estresse apareça de maneira continuada o organismo ainda está forte em condições de reagir apenas com sintomas fisiológicos.

• Respiração acelerada, suor frio e taquicardia (batimento mais rápido e forte do coração).

Não percebemos nesta fase o trabalho silencioso da repetição deste estresse que o torna crônico.

Fase de resistência:

O estresse se tornou continuado e o corpo começa a dar sinais de cansaço. As primeiras conseqüências aparecem:

• Emocionais: instabilidade emocional, depressão, descontentamento.

• Mentais: Perda de concentração mental, insônia.

• Físicas: Podemos ter dores musculares ou dores de cabeça freqüentes, podemos ter agravada uma doença já existente ou até uma doença para a qual já tivéssemos predisposição genética.

Palpitações cardíacas, suores frios, são os sinais evidentes, mas muitas pessoas ainda não conseguem relacioná-los ao estresse, e a síndrome pode prosseguir até a sua fase final e mais perigosa.

Fase de exaustão:

As causas do estresse não desaparecem. O organismo sucumbe aos efeitos dele e doenças físicas ou psíquicas aparecem.

• Sintomas físicos: O órgão que mais sofre com o estresse é o coração, principalmente se a pessoa não está bem fisicamente devido à alimentação gordurosa, à obesidade, ao fumo, falta de exercícios físicos.

Estresse. Conheça este vilão silencioso.

Neste caso o estresse passa a ser um matador silencioso.

Outras doenças podem aparecer como gastrites, úlceras, diabetes, hipertensão, fadiga crônica, dentre outras.

• Sintomas psíquicos: Na fase de exaustão do corpo ao estresse, surgem sintomas às vezes não percebidos pelo estressado.

A pessoa fica briguenta, não agüenta nada e considera tudo uma provocação. Fica ruminando idéias e atos falhos e obsessivos passam a ser freqüentes.

Este estado de exaustão pode levar a perturbações de comportamento como a depressão, a angústia, o nervosismo, os medos, a apatia, as alterações de sono, a queda ou o aumento do apetite, a irritabilidade, a perda da libido (interesse sexual), e o torpor afetivo.

Fuga

A pessoa estressada não aceita que esteja nesta situação e foge do problema, refugiando-se no aumento dos cigarros fumados, quando fumante; na auto medicação com remédios para dormir ou ansiolíticos; no consumo de bebidas alcoólicas.

Estresse. Conheça este vilão silencioso.

Todas estas, são fugas da situação de estresse que a pessoa não está conseguindo controlar.

São estas, as condições da derrocada à qual o estresse leva a pessoa, principalmente se ela tiver uma personalidade hiperativa.

Esperança

O simples fato de aceitar o esgotamento causado pela situação de estresse profundo, já pode marcar o momento da mudança.

Mudanças de hábitos de vida devem acontecer para você acabar com o estresse.

Investir em você mesmo é um bom negócio! Inscreva-se nos cursos da XP e aprenda como investir seu dinheiro!
xp investimento

%d blogueiros gostam disto: