Como e onde praticar paraquedismo

Paraquedismo com precaução

Salto seguro

Belas paisagens naturais somadas a um clima propício à prática do paraquedismo vêm tornado o esporte radical cada vez mais popular em todo o país. Há quem queira sentir a sensação do salto pelo menos uma vez na vida e há quem se apaixone pelo esporte e não consiga mais parar de praticá-lo. Sejam quais forem os seus motivos, antes de escolher onde saltar é preciso ter em mente algumas informações.

Como escolher uma escola de paraquedismo

Escolha uma escola cadastrada

O paraquedista Joaquim Antonio Portella Franco, com mais de mil saltos no currículo, recomenda que antes de decidir onde saltar pela primeira vez, o interessado deve verificar se a escola e seus instrutores estão cadastrados regularmente na Confederação Brasileira de Paraquedismo, a CBPq.

No Brasil, a CBPq é a entidade oficial que regulamenta o paraquedismo esportivo. A sede da Confederação está localizada em Boituva (SP), cidade considerada o maior centro brasileiro de prática do esporte. Sua missão é zelar pela segurança e garantir melhoria constante desse esporte radical diminuindo os acidentes até que eles não mais existam.

Paraquedismo no clima ideal

Não salte em épocas de chuva

Quem salta de paraquedas pela primeira vez deve procurar todas as maneiras de sentir-se mais seguro. Uma delas é realizar o salto em um dia de clima ideal. Joaquim Franco diz que épocas de chuvas e ventos fortes não combinam com iniciantes.

No Brasil, é no verão que costuma acontecer o maior número de mudanças bruscas no tempo e que podem impedir o salto no dia agendado. De qualquer maneira, caso o clima não permita a realização do salto, as escolas especializadas agendam para outra data sem que os interessados fiquem no prejuízo financeiro.

Quem pode praticar paraquedismo

Menores de idade precisam de autorização

Vale checar junto à escola que escolheu para seu primeiro salto, as restriçõesquanto à idade, peso e condições de saúde. Menores de idade necessitam de autorização dos pais ou responsável. Também há instruções quanto à alimentação e número de pessoas que podem saltar ao mesmo tempo, caso queira realizar a aventura em grupo.

Joaquim afirma que o público masculino ainda é maior, mas que as meninas estão ficando mais audaciosas e o percentual de participação delas no paraquedismo está aumentando. Ele ainda afirma que a faixa etária da maioria dos iniciantes é de 20 anos.

Por onde começar o paraquedismo

Primeiro salto tem ajuda de instrutor

O salto duplo praticado pelos iniciantes oferece a segurança de um instrutor experiente. A aventura normalmente começa com um voo panorâmico que dura cerca de meia hora até o ponto do salto.

Para aqueles que desejam levar a prática do esporte adiante, segundo Joaquim Franco, existem duas modalidades: a ASL (Accelerated Static Line), na qual a pessoa faz seus primeiros saltos tendo uma fita enganchada no avião e o paraquedas sai aberto, e a AFF (Accelerate Free Fall ), na qual a pessoa, depois de treinos em solo e considerado apto a saltar, salta do avião com dois instrutores ao seu lado em queda livre. Ambos os cursos incluem horas de aulas teóricas.

Joaquim afirma que o tempo para o iniciante sair sozinho em queda livre varia de pessoa para pessoa. Tudo dependerá de seu desempenho e segurança demonstrada aos instrutores. Passada a fase de aprendizado, o iniciante torna-se um paraquedista categoria A e pode evoluir até a categoria E.

Para o salto duplo, entretanto, 15 minutos de treinamento é o bastanteporque um instrutor experiente e preparado acompanha todo o procedimento garantindo um pouso tranquilo. Como o visitante não salta sozinho, os saltos duplos permitem a prática do paraquedismo a qualquer interessado sem necessidade de aulas longas e especiais.

Onde fazer paraquedismo?

Paraquedismo nas cinco regiões do Brasil

A cidade de Boituva, no estado de São Paulo, possui cerca de 40 mil habitantes e conquistou o apelido de capital do esporte por abrigar o Centro Nacional de Paraquedismo, presente no município há 34 anos. A paisagem de 90 mil m² de área verde compõe o maior cenário dedicado à prática do paraquedismo da América Latina e conta com 16 escolas bem conceituadas, homologadas e inspecionadas pela Confederação Brasileira de Paraquedismo.

A seguir separamos por região, algumas áreas disponibilizadas no site da Confederação e que possuem sites.

Região Centro-Oeste

  • Aeroporto Municipal de Anápolis (Anápolis – GO)

Região Nordeste

  • Skydive Itaparica Island (Ilha De Itaparica – BA)

Região Norte

  • Departamento de Pára-quedismo do Aeroclube do Amazonas (Manaus – AM)

Região Sudeste

  • Aeroclube de Juiz de Fora (Juiz De Fora – MG)
  • Aeroporto da Serra do Cipó (Conceição do Mato Dentro – MG)
  • Área de Saltos Skydive (Rio De Janeiro – RJ)
  • Barra Jumping (Rio de Janeiro – RJ)
  • Skydive Ribeirão Preto (Batatais – SP)
  • Albatroz Skydivepiracicaba (Piracicaba – SP)
  • Centro Aeroterrestre Skydive (São Vicente – SP)

Região Sul

  • Aeroporto Municipal de Castro (Castro – PR)
  • Arapongas Skydivers (Arapongas – PR)
  • Londrina – FLY Pára-quedismo (Londrina – PR)
  • Ponta Grossa – Vertical Speed ( Ponta Grossa – PR)
  • Aeroclube de São Miguel do Oeste (São Miguel do Oeste – SC)
  • Aeroporto Municipal de Blumenau (Blumenau – SC)

Vale conferir no site da Confederação Brasileira de Paraquedismo (www.cbpq.org.br) outras áreas de salto no território brasileiro. Se você gosta de aventuras e natureza veja como praticar ecoturismo.

Fique conectado conosco através da nossa página no Facebook. Curti (like) logo abaixo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: