O Segredo da Vida Boa | Rick Warren

por Rick Warren

Alguns anos atrás a Comunidade de Mission Viejo, na Califórnia, lançou uma campanha publicitária para atrair compradores para seus imóveis. A campanha usava frases como “Mission Viejo: a Califórnia Prometida”, e “Lugar para se viver a vida boa”. Penso que todas as culturas se referem a “vida boa” de uma maneira ou outra. Em italiano, é “la dolce vita” – literalmente: “a doce vida”. Não queremos todos nós a vida boa? Embora seja uma frase batida imagino quantos se deram ao trabalho de definir o que a “boa vida” realmente é ou o que deveria ser.

Boa aparência. Alguns confundem “vida boa” com “boa aparência”. Estão preocupados com o exterior como se fosse o que realmente interessa na vida. A cultura americana idolatra a beleza e valoriza o atraente. A propaganda tira proveito disso sabendo que a promessa de “boa aparência” leva homens e mulheres a gastar bilhões em produtos de beleza, clínicas de bronzeamento, cirurgias plásticas, lipoaspiração, a última moda em roupas e coordenação de cores.

Sentir-se bem. Para outros “vida boa” significa “sentir-se bem”. Seu objetivo é minimizar o sofrimento e maximizar o prazer, usando quaisquer meios: banhos de imersão, massagens, parques de diversão, drogas, experiências de realidade virtual, viagens pelo mundo, filmes e shows. O fornecimento de prazer e entretenimento tem crescido e se tornado uma das grandes áreas de atividade econômica em alguns países. Um lema dos anos 60, “se faz você se sentir bem, faça”, transformou-se em filosofia pessoal de muita gente.

Possuir bens. Existem outros que associam “vida boa” a “posse de bens”. Sua maior ambição é reunir todas as coisas boas, ou pelo menos, o maior número possível. Ganham o máximo de dinheiro que conseguem, para gastá-lo o mais rapidamente possível. Há os que acreditam que, qual mercadoria, “vida boa” é algo que pode ser comprado.

Nada disso satisfaz completamente! Não importa o que se faça, é impossível impedir o processo de envelhecimento. O prazer é um subproduto de vida boa e não o seu objetivo. As maiores coisas na vida, na verdade, não são coisas.

Sendo assim, o que realmente é a “vida boa”? Realização pessoal, alegria de ser bom e fazer o bem. É o resultado de descobrir e tornar-se exatamente o que Deus nos criou para ser. Nada além disso poderá preencher o vazio da alma. A Bíblia diz:“Porque somos feitura Sua, criados para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2.10).  Ao usar sua vida para ajudar outros – fazer o bem –conhecer e confiar em Deus, você se sente bem consigo mesmo. Isto é vida boa! Não permita que ninguém o engane levando-o a pensar que é outra coisa.

Jesus anunciou que veio para nos dar vida, tornar possível que experimentemos a vida abundantemente, plenamente (João 10.10). Ele também declara que temos essa vida abundante aqui e agora, na medida em que confiarmos a Deus cada detalhe dela (II Coríntios 3.17).

Questões para reflexão

1.  Como você definiria “vida boa”?

2.  Com base em sua definição, você crê que está experimentando vida boa neste momento? Por que?

3.  O que você pensa da afirmação que parecer bem, sentir-se bem e possuir bens (coisas) nada mais é que subproduto da chamada “vida boa” e não deve ser o foco principal de nossa vida?

4.  Você concorda com o autor quando ele diz que ter relacionamento pessoal com Deus nos capacita a sermos bons e fazer o bem, tornando possível ser tudo o que Ele planejou que fôssemos?

Being thankful for the blessings of work

A maioria das pessoas ativamente dedicada às suas responsabilidades profissionais. Por conseguinte, é conveniente examinar o ato de gratidão para com nossa vocação e carreira. Muitas vezes, alguns se referem ao trabalho como “mal necessário”, mas na verdade ele não é nada. Considere alguns dos aspectos positivos de trabalho:

O trabalho é um meio de expressão e utilizando nossas habilidades, competências e talentos.

O trabalho pode ajudar a fornecer propósito e significado para nossas vidas.

Trabalho oferece oportunidades para perseguir nossas paixões – os interesses importantes e as causas que nos fazem antecipar o início de um novo dia com entusiasmo.

Trabalho nos dá pistas para servir aos outros de várias maneiras.

Trabalho nos permite cumprir parte da nossa vocação, como membros da criação de Deus.

No capítulo de abertura da Bíblia, lemos que Deus deu à humanidade uma atribuição: “Deus os abençoou e lhes disse:” Sede fecundos e multiplicai; enchei a terra e sujeitai-a. Dominai sobre os peixes do mar e as aves do céu e toda criatura vivente que se move sobre a terra “(Gênesis 1:28). Os teólogos se referem a isso como o “mandato cultural”, no qual Deus atribuiu a administração da Terra para os seres humanos.

Numa época em que muitas pessoas ao redor do mundo ainda estão se recuperando dos efeitos de uma economia conturbada global, não ter emprego ou de encontrá-la, necessário proceder a um trabalho abaixo das suas capacidades, sendo grato para o trabalho pode ser um desafio. Mas a maioria de nós estão empregados e têm muitas razões para sentir e expressar agradecimento para o trabalho.

Concedido, cada trabalho tem elementos que são menos do que desejável. Para algumas pessoas, assistir a reuniões equivale a uma distracção do trabalho que gozam, para outros, as reuniões constituem a parte mais significativa do seu trabalho. Para algumas pessoas (como eu), a escrita é um aspecto agradável de trabalho, outros preferem fazer nada, mas tenho que escrever. Mas é isso que torna o trabalho tão intrigante: Nenhum de nós está qualificado ou interessado em fazer tudo. Nós precisamos um do outro habilidade e experiência, e pode ganhar a satisfação de ser parte de algo maior que nós mesmos.

Então, esta semana, como você refletir sobre como e por que ser agradecidos pelo seu trabalho, consideram que a Bíblia diz:

Trabalho fornece um meio para satisfazer as nossas necessidades. Não há como negar que através do trabalho que podemos ganhar os recursos para a obtenção de alimentos, roupas, abrigo e outras necessidades da vida. O trabalho também oferece-nos com dignidade e um sentido de realização. “Trabalhador do apetite Os trabalhos para ele, a sua fome o leva a” (Provérbios 16:26).

O trabalho pode ser uma fonte de prazer. Se você gosta do que faço, alguém já disse, você nunca vai “trabalhar” mais um dia em sua vida. Se você tem um trabalho que se encaixa aos seus interesses e habilidades, que são especialmente abençoados. “Então eu vi que não há nada melhor para um homem que gostasse de seu trabalho, porque esse é o seu quinhão” (Eclesiastes 3:22).

O trabalho é uma oportunidade de servir a Deus. Nossos talentos e habilidades inerentes, embora possamos ter gastado anos para refiná-los, finalmente veio a nós como um dom de Deus. “E tudo quanto fizerdes, por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando graças a Deus Pai por meio dele …. Faça o que fizer, trabalhar nisso com todo seu coração, como para o Senhor, não para os homens “(Colossenses 3:17, 23).

Perguntas de Reflexão

1. Você é grato por seu trabalho hoje? Por quê?

2. Quais são as outras coisas em sua vida que você se sente agradecido ou grato?

3. Todos nós temos momentos em que nos sentimos gratos por aspectos da vida em um sentido geral, mas nem todos dirige sua gratidão para com Deus. Eles são mais propensos a sorte de crédito, as circunstâncias, ou até mesmo seus próprios esforços para que as coisas boas que vêm a caminho. Para quem – ou o quê – você se sente grato hoje?

4. Se seu trabalho é realmente “um mal necessário” e nada mais, que possíveis mudanças você poderia fazer nos próximos dias para mudar isso? Você acha que é necessário é uma mudança de atitude, ou talvez uma mudança de local? Justifique sua resposta.

Se você tiver uma Bíblia e gostaria de rever passagens adicionais que se relacionam com este tema, considere os seguintes versos: Provérbios 12:11, 12:24, 14:23, 21:05, 22:29, 27:18, 1 Coríntios 3:10-15; 2 Timóteo 2:20-21



Ato de Gratidão pelo trabalho

English Version

A maior parte das pessoas dedica-se ativamente às suas responsabilidades profissionais. Portanto, é adequado considerar o ato de gratidão com relação à nossa vocação e carreira. Frequentemente alguns se referem ao trabalho como “mal necessário”, mas na verdade, ele é tudo menos isso. Considere alguns dos aspectos positivos do trabalho:

É meio para expressão e uso de nossas habilidades, perícia e talentos.

Ajuda a dar significado e propósito à nossa vida.

Oferece oportunidades para perseguirmos nossas paixões–interesses e causas que nos levam a antecipar o início de um novo dia com entusiasmo.

Proporciona-nos possibilidade de servir a outras pessoas de diversas maneiras.

Capacita-nos a realizar parte do nosso chamado como membros da criação de Deus.

Lemos na Bíblia que Deus deu à raça humana uma missão:“Deus os abençoou e lhes disse: Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra” (Gênesis 1.28). Teólogos chamam isso de “mandato cultural”, em que Deus atribuiu a administração da Terra aos seres humanos.

Quando muitos ainda vacilam sob os efeitos da economia global, sem trabalho ou tendo necessidade de aceitar postos aquém de sua capacitação, ser grato pelo trabalho pode representar um desafio. A maioria de nós, porém, está empregada e tem muitos motivos para sentir-se grato e expressar sua gratidão.

Claro que todo trabalho envolve elementos pouco desejáveis. Participar de reuniões para alguns representa uma interrupção da tarefa que apreciam fazer;para outros, reuniões são a parte mais significativa do trabalho. Para outros (como eu), escrever é um aspecto prazeroso do trabalho; mas outros preferem fazer qualquer coisa menos escrever. Mas o que torna o trabalho intrigante é o fato de ninguém estar habilitado ou interessado em fazer tudo sozinho. Precisamos das habilidades e experiências uns dos outros para ter a satisfação de sermos parte de algo muito maior.

Ao pensar em como e porque ser grato pelo nosso trabalho, consideremos o que a Bíblia diz:

Trabalho oferece meio de prover nossas necessidades. Não há como negar que é através do trabalho que obtemos recursos para adquirir alimentos, roupas, abrigo e outras necessidades. Trabalho também proporciona senso de dignidade e realização. “O apetite do trabalhador o obriga a trabalhar;a sua fome o impulsiona” (Provérbios16.26).

Trabalho pode ser fonte de prazer. Alguém disse: “Se você gosta do que faz, jamais terá que ‘trabalhar’ um dia sequer de sua vida”. Se você tem um trabalho que corresponde aos seus interesses e habilidades é um privilegiado. “Por isso conclui que não há nada melhor para o homem do que desfrutar do seu trabalho, porque esta é a sua recompensa” (Eclesiastes 3.22).

Trabalho é oportunidade de servir a Deus. Nossos talentos e habilidades, embora tenhamos que gastar anos para refiná-los, são um presente de Deus.“Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio d’Ele graças a Deus Pai… Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor e não para os homens” (Colossenses 3.17,23).

Questões para reflexão

1. Você é grato a Deus pelo seu trabalho? Por que?

2. Quais são as coisas em sua vida que o fazem se sentir grato?

3. Ocasionalmente todos nos sentimos gratos por certos aspectos da vida de um modo geral, mas nem todos direcionam sua gratidão a Deus. Alguns atribuem à sorte, circunstâncias ou seus próprios esforços as coisas boas que lhes acontecem. A quem – ou a quê – você é grato hoje?

4. Se acha seu trabalho “um mal necessário”, que mudanças você poderia fazer para modificar isso?

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugiro: Provérbios 22.29; 27.18; I Coríntios 3:10-15; Colossenses 3.16; II Timóteo 2:20-21. 1.



Rio – Decoração da cidade já em clima de natal

Agência bancária em Ipanema

foto: Jose Conde Monroi

Centro Comercial Quartier em Ipanema

foto: Jose Conde Monroi

Fitas, lâmpadas coloridas, sacolas de presentes, presépios, estrelas. Faltando pouco menos de um mês para o Natal, moradores da Zona Sul do Rio já veem ruas, prédios e monumentos com decorações especiais. São prédios, árvores, praças e até agências bancárias decorados.

via O Globo online

%d blogueiros gostam disto: