Luísa Castel-Branco lança o livro «Para ti»

Luísa Castel-Branco lançou, esta terça-feira 23/nov, o mais intimista dos seus livros: «Para ti». A atriz e escritora reuniu dezenas de pequenos textos sobre a maternidade, o amor, a solidão, a morte, a saudade, sempre num registro muito pessoal e de quase confidência.

«Toda a minha vida foi assim. Esta urgência da escrita que não se destinava a ninguém, que nunca seria lida, mas nada disso importava, eu tinha de passar para o papel o que me ia na alma», reconhece a escritora, que viu alguns desses textos publicados em jornais diários.

E tal como Luísa Castel-Branco escreve «estes textos são o resultado desse sobrevoar as casas e as ruas e vestir de histórias seres humanos que não conheço, lares em que nunca entrei, dores que não conheci. Partilhar a vida, sem máscaras, artifícios ou mentiras. A vida tal como ela é.»

Fotos: Artur Lourenço [Lux]

http://luisacastel-branco.blogs.sapo.pt/

Anúncios

Casa: Cores azul na decoração

Azul tá na moda! Mas usar essa cor na decoração requer muito cuidado.

Predominando tons de azul com toques esfumaçados. Sendo uma cor fria, “tranqüiliza os ânimos e favorece a amabilidade, a paciência e a serenidade. Em tons suaves, acalma. Mas cuidado com os azuis muito intensos e com os ambientes monocromáticos, que levam à introspecção – situação não recomedada para pessoas depressivas.”

E para você que gosta da cor e tem vontade de usá-la na sua casa, algumas idéias bem atuais:

Apartamento com base neutra em madeira clara e branco e detalhes em azul. A poltrona Siri já vem com essa capa azul marinho e é super despojada. Tela de Beth Jobim. Projeto de Cláudia Moreira Salles, revista Casa Vogue 278.

Tudo branco, bem clean, com poucos objetos na cor azul. Projeto Débora Aguiar, site casa.com.br.

Acho que esse ambiente só funcionou porque as cores e texturas escolhidas estão em harmonia com o estilo dos móveis. Observem: a parede com pintura azul escuro, o piso rústico de madeira com o tapete listrado de fio natural, o sofá com tecido em linho branco e os acessórios com toques de azul e vermelho, sem esquecer do biombo antigo de madeira e da poltrona Portia branca. Projeto Marco Aurélio Viterbo, Mostra Artefacto.

Um ambiente bem moderno com sofá azul! Se voce quiser um sofá dessa cor vai-ter-que prestar muita atenção no desenho da peça e no desenho dos outros móveis que estarão nesse mesmo ambiente. Aqui temos as poltronas bem retas na cor cinza escuro com texturas, a mesa de centro espelhada, a mesa lateral redonda de acrílico e o abajur preto grande. Não sou fã desse tipo de tapete e dispensava as pluminhas sobre o aparador. Projeto Patrícia Domatini, revista Casa Vogue.

Quarto de casal em estilo provençal, estilo francês que tem o azul como uma de suas cores características e é muito romântico. A cama da Secrets de Famille com dossel é a protagonista do quarto. Projeto Luciana Kreimer, revista Casa Cláudia.Banheiro com mescla de plastilhas em tons de azul. Muito cuidado ao usar o azul em pastilhas no banheiro, pois pode ficar com cara de piscina! Foto adrianobachella.com

Piscina  revestida em pastilha azul escuro. Projeto Paula Mattar, site casa.com.br.

Casa toda branca com detalhes em madeira e azul, inspirada na decoração mediterrânea, que é definida por um estilo descontraído e aconchegante, com cara de férias! Projeto de Andréa Murao e Milena Aguiar, revista Casa Cláudia.

Para copiar! Casa de praia maravilhosa toda clarinha com detalhes em madeira e azul. Projeto do arquiteto David Bastos.

Para admirar e sonhar!

fonte: assimeugosto (http://assimeugosto.wordpress.com)

Falar é fácil – Carlos Drummond de Andrade

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.

Difícil é expressar por atitudes e gestos o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

 

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.

Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

 

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.

Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz.

 

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.

Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer. Ou ter coragem pra fazer.

 

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.

Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais.

 

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.

Difícil é mentir para o nosso coração.

 

Fácil é ver o que queremos enxergar.

Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

 

Fácil é dizer ” oi ” ou ” como vai ? “

Difícil é dizer “adeus”. Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas…

 

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.

Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

 

Fácil é querer ser amado.

Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama.

 

Fácil é ouvir a música que toca.

Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

 

Fácil é ditar regras.

Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

 

Fácil é perguntar o que deseja saber.

Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.

 

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.

Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

 

Fácil é dar um beijo.

Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.

 

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.

Difícil é entender que somente uma vai te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

 

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.

Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.

 

Fácil é sonhar todas as noites.

Difícil é lutar por um sonho.

 

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

 

Uma porta se abre a cada dia!

“Uma grande quantidade de portas se abre girando a maçaneta para a direita. Estou diante de uma porta. Giro a maçaneta para a direita e a porta se abre… Bom… Que tal tentar girar para a esquerda? Sim, posso abrir essa porta, basta compreender como está fechada, ao invés de ficar repetindo as maneiras como abre as portas anteriores”

As portas não se abrem sempre da mesma maneira. Os mesmos caminhos que nos levam ao êxito podem também ocasionar o fracasso. A substância que cura também pode matar. Tudo é uma questão da dose, do momento, da aplicação…

Veja o caso da repetição: repetir é uma das condições necessárias à aprendizagem.

Dizemos que alguém aprendeu determinada função, ação ou conhecimento, quando é capaz de repetir em situações idênticas ou semelhantes, a mesma sequência, raciocínio ou processo.

Porém, nossa capacidade de repetir nos conduz inúmeras vezes ao engano.

Aprendemos como abrir uma porta, generalizamos este processo e começamos a abrir todas as portas fechadas que encontrarmos… Até que um dia encontramos uma porta que, em várias tentativas, simplesmente, não abre…

Fomos enganados pelo hábito da repetição. Simplesmente, a maçaneta está ao contrário, ou o sentido da chave está invertido. O fato é que ficamos algum tempo paralisados, pensando porque a porta não abre se fizemos tudo direito?

Quando “congelamos” no processo de repetição, ocorreu apenas uma fase do processo de aprendizagem, mas não a mais importante delas: aquela que dá origem, conhecimento.

O conhecimento nos permitirá utilizar respostas diferentes diante de novos desafios.

Foi assim que reagimos diante da porta:

As portas se abrem girando a maçaneta para a direita. Estou diante de uma porta. Giro a maçaneta para a direita e a porta não abre, logo… Não posso abrir essa porta.

Quando o mais correto seria reagirmos assim:

Uma grande quantidade de portas se abre girando a maçaneta para a direita. Estou diante de uma porta. Giro a maçaneta para a direita e a porta não abre… Bom… Que tal tentar girar para a esquerda? Sim, posso abrir essa porta, basta compreender como está fechada, ao invés de ficar repetindo as maneiras como abre as portas anteriores.

É extremamente simples! Na vida, as portas não se abrem sempre da mesma maneira.

Com base neste raciocínio, pare e reflita: quais são as portas que não se abrem na sua vida?

  • Você está preso à solidão? Abra a porta para estabelecer relacionamentos.
  • Está preso no quarto escuro da mágoa? Abra as portas do perdão.
  • Se encontra confinado aos acontecimentos passados? Abra a porta do presente.
  • Sente-se aprisionado pelo seu potencial atual? Abra as portas do aprendizado de coisas novas.

Sim, eu sei, você vai me dizer que já tentou fazer isso várias vezes, mas as portas não se abriram, parecem estar emperradas… Mas, espere um pouco… Será que você girou a maçaneta para o lado certo?

O fato das coisas não darem certo em noventa e nove tentativas, não significa que não darão certo na centésima, especialmente se você tentar de uma forma diferente.

Não viva aprisionado às generalizações. Você não é uma estatística, é um ser de potencial ilimitado.

Não se esqueça também que você pode mudar de porta… As portas que não se abrem servem para duas coisas básicas em nossas vidas:

1) Testar nossa perseverança, garra e inteligência em abri-las;

2) Fazer-nos perceber que nosso caminho não passaria por aquela porta, que estávamos diante da porta errada.

Só os mais experientes e mais sábios descobrem rapidamente a diferença. A maioria das pessoas se engana: insiste na porta errada e desiste da porta certa. Preste atenção nisso! O tempo, a experiência e, sobretudo, um coração humilde lhe ensinarão a reconhecer a diferença.

“A vida é um labirinto de portas. Para cada uma que você abrir, outra surgirá, e o que está por trás de cada uma delas, jamais será a mesma coisa. Nem você será o mesmo, dependendo das portas que escolher…”

 

Entre todas essas portas, existe uma fundamental: aquela que só abre por dentro e dá acesso ao seu coração. É por essa porta que entra a Luz de Deus!

E é por ela que você sai do passado, abandona suas mágoas, frustrações e limitações e parte na direção de novas possibilidades e oportunidades.

Essa porta que só abre por dentro também parece não abrir em determinadas situações: inverta o sentido da maçaneta! Porque, na vida, é perdoando que se é perdoado, é amando que se é amado, é dando que se recebe.

Há uma porta esperando para ser aberta neste exato momento, só depende de você!


Mudar de idéia…

Imagine-se viajando numa lancha, com o piloto automático ajustado para o Leste. Se você decidir dar a volta e seguir para o Oeste, haverá duas formas possíveis de mudar a direção do barco.

Uma forma é agarrar a roda do leme e forçá-la fisicamente para o lado oposto ao ajuste do piloto automático. Com força de vontade, você poderia até vencer o piloto automático, mas sentiria constantemente uma resistência. Seus braços acabariam se cansando do esforço, você soltaria a roda do leme e a lancha, instantaneamente, voltaria para o leste da forma em que estava programada.

É isso que acontece quando você tenta mudar sua vida apenas com força de vontade. Você diz: “Vou comer menos… Fazer mais exercícios… Deixar de me atrasar… Vou ser mais organizado”. A força de vontade pode produzir mudanças em curto prazo, mas cria uma pressão interna constante, porque você lidou com a causa básica. A mudança não é natural, então você acaba por desistir… Sai da dieta… Deixa de se exercitar… Continua chegando atrasado… A ser mais desorganizado. Você rapidamente retorna aos padrões anteriores.

A segunda forma é ajustar o piloto automático. E como você faz isso? Mudando sua forma de pensar. Toda mudança deve sempre ocorrer primeiro em sua mente. Sua forma de pensar determina sua forma de sentir, e o que você sente influencia sua forma de agir.

Fonte: Prof. Menegatti

Ator de ‘Glee’ descamisado na Yellow

Harry Shum Jr posou para edição de novembro da ‘Yellow’

A ator Harry Shum Jr da série de TV “Glee” posou para revista “Yellow” e mostrou toda sua boa forma. O intérprete do personagem Mike Chang fez um ensaio para a edição de novembro da revista.

Harry Shum Jr. é um dançarino e ator americano. Ele é conhecido por ser uma parte dos filmes de dança, tais como Stomp the Yard, You Got Served e Step Up 2: The Streets. Ele atualmente faz parte do programa de televisão de comédia-musical, Glee.
Harry Shum, Jr nasceu em Limon, Costa Rica, em 28 de abril de 1984 de pais chineses. Seu pai é da província de Fujian, na China, e sua mãe nasceu em Hong Kong. Ele afirma: “Sinto que tenho o melhor dos tantos mundos. Falo chinês e espanhol. Espanhol é realmente a minha primeira língua antes que eu aprendi Chinês e Inglês”. Ele começou a dançar com sua escola de dança de alta equipe da empresa e continuou a sua carreira em San Francisco, Califórnia, ao abrigo de vários estúdios diferentes.

… slides de fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Joy! 11Jan2011 Amy Winehouse – Rio de Janeiro

Começou hoje a venda de ingressos para o show da Amy Winehouse.  O show será dia 11 de janeiro, às 20h30, no HSBC Arena.

A turnê brasileira da cantora Amy Winehouse foi confirmada pela jornalista Mônica Bergamo, na sua coluna no jornal Folha de São Paulo. A cantora fará uma única apresentação no Rio. O show está marcado para o dia 11 de janeiro, no HSBC Arena!

Além da cidade maravilhosa, a cantora inglesa irá a outras 3 cidades brasileiras em janeiro: no dia 8, estará no Summer Soul Festival, em Florianópolis; no dia 13, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Recife; e no dia 15, na Arena Anhembi, em São Paulo.

Amy ficou famosa ao lançar em 2006 o álbum “Back to black“, um dos discos mais aplaudidos da década, que inclui sucessos como “Rehab” e “You know I’m no good“, dentre outros. Recentemente ela regravou “It’s my party”, canção originalmente lançada pela americana Lesley Gore, em 1963. A música fará parte de um disco tributo ao produtor Quincy Jones.

Ingressos poderão ser comprados pela Internet através do site www.livepass.com.br.

HSBC Arena Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401

Barra da Tijuca / RJ

Preços – Amy Winehouse
Setor Inteira Meia
Pista Premier R$ 700,00 R$ 350,00
Pista R$ 280,00 R$ 140,00
Cadeira Nível 1 R$ 340,00 R$ 170,00
Cadeira Nível 3 R$ 180,00 R$ 90,00
Camarotes R$ 700,00 R$ 350,00

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Post relacionado: Amy faz shows em 2011 no Brasil

%d blogueiros gostam disto: